Outubro Rosa 2017: O Sinergia CUT apoia essa causa!

O movimento internacional, hoje intitulado Outubro Rosa, começou nos Estados Unidos em 1997 e tem sido um mês dedicado à saúde da mulher, com destaque para a prevenção e tratamento do câncer de mama. O embrião desse movimento muito importante ocorreu também nos Estados Unidos, em 1990, quando o laço cor-de-rosa, hoje símbolo da campanha Outubro Rosa, foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura do Câncer de Mama, realizada em 1990 e, a partir daí, anualmente, em Nova York (www.komen.org).

Estima-se que, neste ano de 2017, sejam diagnosticados cerca de 60 mil novos casos de câncer de mama no Brasil. O câncer de mama pode aparecer em qualquer mulher adulta, mas geralmente acomete as mulheres acima dos 40 anos de idade. Deve ser pesquisado por meio de palpação feita por um ginecologista habilitado e exames de imagem, usualmente mamografia, mas também ultrassom e ressonância magnética, para casos especiais. Em 2016, cerca de 19 mil mulheres morreram de câncer de mama no Brasil, número só inferior aos casos de morte por câncer de intestino grosso (cerca de 20 mil) e câncer de pulmão (cerca de 22 mil).

Além da busca ativa do câncer de mama inicial na idade apropriada, por meio do ginecologista e do autoexame de mamas, o que mais a mulher pode fazer? A resposta pode parecer surpreendente para algumas pessoas, mas não para os epidemiologistas. A mulher deve manter seu peso dentro dos limites normais. O sobrepeso, a obesidade e a obesidade mórbida já alcançam mais de 50% das mulheres adultas no Brasil e isso estimula o início de câncer de mama. Se uma mulher quiser fugir do câncer de mama, deve evitar o sobrepeso, fazendo dieta e exercícios regularmente. Além disso, deve comer tomate e beterraba, alimentos ricos em licopeno, que, de algum modo, diminuiu a chance do surgimento de câncer de mama.

Fonte: Momentos Saúde

**********************************************************************

Mais informações sobre o câncer de mama podem ser obtidas no site do Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca). Em Campinas e região, a sede do evento Outubro Rosa é o Hospital da Mulher da Universidade Estadual de Campinas (Caism/Unicamp). Confira matéria no site do Caism que revela que 15% das mulheres acometidas pelo câncer de mama morrem anualmente no Brasil. Com o diagnóstico precoce, esse percentual cai para menos de 4%. Esse tipo de câncer é também o de maior prevalência no município de Campinas, onde é o mais frequente entre as causas de morte, sendo responsável por 17,2% dos óbitos.

O Sinergia CUT apoia essa causa! Por isso, o site está lilás.