CS 2017: Hora de decisão na CTEEP!

Empresa apresenta proposta final com avanços. Assembleias ocorrem a partir de segunda (17)

Após a greve aprovada nas assembleias realizadas no último dia 10, a CTEEP manteve a quinta rodada de negociação para a última quarta-feira (12).

E, depois de muitas idas e vindas, dificuldades colocadas pela empresa na mesa e de muita insistência do Sindicato, saiu a proposta final.

A proposta
► Reajuste dos salários e benefícios: 3,60%
► VA/VR: 4,60%
► Função Acessória: reajuste de 3,60% e manutenção da cláusula, com ajustes na redação para abrangência somente para cargos Técnicos/Operacionais
► Política de emprego: mantém cláusula no formato atual
► PLR: reajuste da parte fixa em 3,60% e mantém os mesmos indicadores do acordo anterior
► Liberação de dirigentes sindicais: mantém como está e, para novas liberações será considerado um liberado para sindicatos com base superior a 200 trabalhadores.
► Vigência: dois anos (2019)

Além disso, garante o pagamento do adiantamento da PLR 2017 para 15 de setembro, no valor de R$ 4 mil (14,28%).

E também a manutenção da cláusula 7ª do ACT que define que “prevalecerá o valor referente a 1,0% do EBITDA regulatório consolidado (grupo ISA-Brasil) se este for maior que o valor total a ser pago a título de PLR 2017…”

Mais: os sindicatos se comprometeram a encaminhar as cópias dos ACTs devidamente assinados ao Ministério Público do Trabalho (MPT) para o reajuste dos aposentados complementados da 4819.

União e mobilização: resistência e conquista!
Bom lembrar que, do início do processo negocial até a quarta rodada, a proposta da CTEEP era reducionista, ou seja, de retirada de direitos e de itens importantes do ACT.

A direção do Sinergia CUT, então, realizou em 10 de julho assembleia para referendar a rejeição da proposta pelos trabalhadores, retirar a greve marcada para este dia (10), manter a categoria em estado de greve para aguardar a reunião dia 12 e, deliberar ainda, greve a partir do dia 17 em caso de a empresa manter a intransigência na proposta.

Ou seja, graças à união e disposição de luta dos trabalhadores e, após muito debate, na última reunião saiu a proposta negociada.

A decisão final é do trabalhador
Sendo assim, a direção do Sinergia CUT entende que a proposta é boa e, portanto, a encaminhará para a deliberação da categoria.

As assembleias ocorrerão a partir de segunda (17). Participe! Até aqui, valeu resistir!


Relembre um pouco da história de luta da CS 2017 na CTEEP clicando aqui.