CS 2017: Trabalhadores da Tijoá realizam assembleias deliberativas da proposta final e da taxa negocial

 

Após a realização da mobilização do dia 07 de agosto pelos trabalhadores, que suspenderam o plano de lutas após a sinalização de reabertura das negociações, a Tijoá agendou reunião para 14 de agosto, onde apresentou a seguinte PROPOSTA FINAL:

  • PLR: A empresa se comprometeu a implementação da PLR neste ano para pagamento em 2018. Os detalhes de valores e datas não foram definidos;
  • Função Acessória: Definir melhor o procedimento interno;
  • Regularização da certificação dos operadores;
  • Elaboração de outro laudo de ruído;
  • Instalação de uma sala de convivência,
  • Bolsa de Estudos/Auxílio Educação: A Tijoá se compromete implementar uma Política de Treinamento e Desenvolvimento para todos os seus trabalhadores, com o objetivo de incentivar os profissionais a buscarem o autodesenvolvimento, contribuir para formação e desenvolvimento dos profissionais, e possibilitar aos profissionais a oportunidade de crescimento profissional e pessoal. A Tijoá poderá, sujeito à observância dos procedimentos e normas internas, conceder subsídios para o referido fim, na seguinte ordem: * para cursos de curta duração, a empresa poderá conceder um subsídio de até 100% do valor do curso; e * para cursos de longa duração, a empresa poderá conceder um subsídio de até 70%.
  • Vale Refeição/Lanche e Alimentação
  • Plano de Cargos e Salários: A Tijoá se compromete a estudar um sistema de avaliação de desempenho como ferramenta de gestão, com a possibilidade de aplicar aumentos salariais conforme nível de desempenho do empregado no cargo, por recomendação da chefia imediata, e/ou critérios que vierem a ser estabelecidos.

Posição do Sindicato

A proposta final da empresa repõe a inflação do período pelo ICV-DIEESE com aumento real para os salários e demais benefício, inclusive os de alimentação. O compromisso da negociação da PLR 2018 ainda neste ano, o estudo de um Sistema de Avaliação de Desempenho como ferramenta para de fato praticar um Plano de Cargos e Salários, com adequação dos cargos/funções e salários onde os critérios ainda serão estabelecidos, bem como a Política de Bolsa de Estudos/Auxílio Educação com treinamento e desenvolvimento dando a oportunidade de crescimento profissional e pessoal para os trabalhadores.
Portanto, a Direção do Sindicato encaminhará esta proposta pela aprovação nas assembleias da categoria. Se você quer saber como foi a 1ª e a 2ª rodadas é só clicar aqui.

Taxa negocial

Conforme estabelecido no Acordo Coletivo de Trabalho vigente, na cláusula 23ª:“PARÁGRAFO PRIMEIRO: No tocante à Contribuição Assistencial, fica garantido o direito de oposição do empregado ao desconto, desde que se manifeste nos termos da lei e jurisprudência, até o dia 10(dez) do mês de desconto.”
Também será deliberada na assembleia a Taxa Negocial no mesmo percentual do reajuste conquistado na data-base de 3,6%, com direito de oposição do dia 1º ao dia 10 de setembro.

Resistir para conquistar!