CS 2018: O MOMENTO É DE LUTA!

Este é o mote da Campanha Salarial deste ano, lançado na Oficina de Planejamento que ocorre em Praia Grande nesta terça (06) e quarta (07). E o tema não poderia ser outro. O embate entre o capital e o trabalho é um processo de luta que exige organização, mobilização e capacidade de resistência o tempo todo

A história construída ao longo dos anos pela categoria energética não deixa dúvida: lutar sempre surte efeito. O resultado pode não vir no momento em que se espera e, às vezes, não é o ideal. Mas se não houver luta, o fracasso é certo. As vitórias são conquistadas através de união, nas mobilizações, na pressão e na resistência.

E, especificamente neste ano de 2018, o primeiro ano com a nova lei trabalhista em vigor, se não houver muita luta, as trágicas consequências da famigerada lei aprovada pelo governo ilegítimo de Temer, virão como uma bomba atômica sobre o trabalho e os trabalhadores.

Vale lembrar que, entre outras questões, a antirreforma Trabalhista “reformou” a legislação, permitindo a terceirização da atividade fim, liberando o contrato de pessoa jurídica (PJ) e o trabalho intermitente e legalizando a fraude e formas precárias de contratação. Além disso, a antirreforma dá garantia de que a negociação entre patrões e trabalhadores fique acima do que diz a lei (prevalência do negociado sobre o legislado).

O Sinergia CUT sempre foi um Sindicato forte e combativo e agora, mais do que nunca, contará com a união e a disposição de luta e de resistência de toda a categoria para garantir fechamento de bons acordos nas mesas de negociação, uma vez que as empresas vão querer endurecer e retirar direitos garantidos usando, como argumento, a nova lei trabalhista.

Outras lutas
Também não se pode deixar de lado a atual política de desestatização do governo ilegítimo de Michel Temer, que tem o objetivo de viabilizar a venda de seis distribuidoras de energia da Eletrobras. E, no estado de SP, o governador Geraldo Alckmin anunciou a retomada da entrega da Cesp, depois de uma manobra combinada com o presidente ilegítimo para atender às exigências do mercado e tornar a venda mais atrativa ao capital privado.

E outro detalhe: com luta e resistência, a classe trabalhadora conseguiu impedir a votação da Reforma da Previdência pela Câmara dos Deputados. Mas esse fantasma, que quer acabar com a aposentadoria, ainda não foi aniquilado de vez. Ele ainda assombra. Não se pode distrair um só momento.

Oficina de Planejamento da CS 2018

Com tudo isso em mente, o Sinergia CUT realiza entre os dias 06 e 07 de março, a Oficina de Planejamento da Campanha Salarial 2018, na Colônia do Sindicato em Praia Grande.

Em debate, os cenários econômico nacional e do setor energético, o impacto da antirreforma trabalhista, a situação atual das empresas e dos acordos e a estratégia geral e de funcionamento da Campanha Salarial deste ano, além das questões e ações jurídicas que envolvem esse período.

Fique ligado. Porque…

…O MOMENTO É DE LUTA!