CS 2018: State Grid e o grande desrespeito! Participe das assembleias nesta segunda (11)

Passados três meses da data-base, ACT não foi fechado. Sinergia CUT realizará coletará assinaturas para abaixo-assinado que pede o retorno das negociações e o respeito da empresa

Com data-base em março, a primeira e única rodada de negociações entre a State Grid Transmissora e o Sinergia CUT ocorreu em 11 de abril passado.

Já naquela ocasião, o Sinergia CUT protestou pela forma desrespeitosa como a empresa vem tratando a relação capital trabalho, devido ao grande atraso para iniciar o processo negocial. Também foi lembrado o Termo Aditivo negociado e aprovado pelos trabalhadores em 2017 ainda não foi assinado.

Nessa reunião, a empresa apresentou a seguinte proposta:

  • Reajuste Salarial: 2,5% (o que não corresponde a nenhum índice)
  • Beneficio de Alimentação: 3%, passando para R$ 824,00
  • Vale Páscoa: 3,4%, passando para R$ 76,00 (esse valor já foi aplicado, em virtude da data. A empresa apresentou para 2019 uma proposta de 5,29%, passando para R$ 80,00)
  • Vale Natal: 2,93% passando para R$ 530,00.
  • Auxílio Creche: 2,80%, passando para R$ 397,00.
  • Parcelamento de Férias: além do estabelecido no ACT, a empresa apresentou novas possibilidades: 10/10/10 e 05/10/15
  • PLR: inicia as discussões imediatamente após o fechamento do Acordo
    Previdência Privada: segundo a empresa, foram feitas algumas consultas e serão elaboradas propostas que, após serem submetidas à direção da empresa, deverão ser apresentadas aos sindicatos.

A proposta foi rejeitada pois não atendia as reivindicações dos trabalhadores. Diante disso, as entidades sindicais se comprometeram a elaborar uma contraproposta para ser apresentada ao comitê de análise (veja os 32 itens da contraproposta clicando aqui).
O desrespeito ficou bem maior. Passados dois meses da primeira e última rodada, não houve nenhuma manifestação por parte da empresa.

Diante do silêncio por parte dos chineses, o Sinergia CUT enviou correspondência à empresa cobrando a continuidade do processo negocial e informando que, caso não haja manifestação em caráter de urgência, irá tomar as medidas cabíveis, inclusive com a instauração de Dissídio Coletivo de Trabalho.

Assembleia, Abaixo-Assinado e Plano de Lutas
Nesta segunda, o Sinergia CUT realizará assembleias para que os trabalhadores deliberem um plano de luta que consiste em 2 horas de mobilização no dia 18 de junho e para passar o abaixo-assinado solicitando a ser encaminhado para a empresa na próxima semana.

Participe!

O MOMENTO É DE LUTA!