CS 2018: trabalhadores da Metrowatt decidem sobre proposta final de ACT

Em duas rodadas de negociação com o Sinergia CUT, ocorridas em 07 e 26 de fevereiro passado, referentes ao Acordo Coletivo dos trabalhadores, a Metrowatt viu suas propostas rejeitadas na mesa por não atenderem às reivindicações da pauta dos trabalhadores. Após insistência do Sindicato, no último dia 05 de abril, a empresa apresentou sua proposta final, que será deliberada pelos trabalhadores em assembleia marcada para esta quinta-feira (12). A data-base é março.

A proposta final negociada contempla o reajuste pelo Dieese e atende a algumas reivindicações antigas dos trabalhadores da empresa, como o estudo de implementação de uma PLR e convênios Farmácia e Academia. Confira os principais itens:

  • Reajuste: 2,55% de reajuste sobre os salários (ICV Dieese)
  • Aumento Real: a empresa entende que o anuênio, constante no ACT já se constitui em aumento real e isto é que deverá ser considerado
  • Vale Refeição: a empresa já aplicou um reajuste de 3,20% sobre o vale refeição, em  fevereiro de 2018, e acredita que este valor já está reajustado
  • Vale Alimentação: reajuste de 2,55%

Para acolher a solicitação do Sindicato de atender a diferentes necessidades dos trabalhadores e, não havendo problema para a empresa, será optativo para o trabalhador o carregamento do cartão de vale refeição ou do vale alimentação ou de ambos, dos valores cuja somatória seja igual à soma do valor do vale refeição  com o valor do vale alimentação atualmente praticados, porém reajustado.

Essa opção poderá sofrer alteração a cada 6 meses, ficando o trabalhador como sendo o responsável pelo custo da emissão de novos cartões. Os primeiros cartões, do Vale Refeição e do Vale Alimentação, são por conta da empresa.

  • PLR: a empresa propôs, após a assinatura do ACT, estudar e implantar uma forma de remuneração baseada na performance e na assiduidade dos trabalhadores, de forma a propiciar ganhos aos trabalhadores e aumento da produtividade e diminuição do absenteísmo. A empresa encaminhará ao Sindicato tal plano para seu conhecimento.
  • Convênio academia: a partir da solicitação do Sindicato e por acreditar que haverá benefícios aos seus trabalhadores, a empresa já firmou convênio com uma academia; também não constará no acordo coletivo porque a empresa entende que isto não é sua obrigação e dependerá dos resultados verificados com este convênio.
  • Refeitório: a Metrowatt está concluindo a análise técnica para a escolha da área que disponibilizará aos trabalhadores para servir de refeitório para aqueles trabalhadores que desejam fazer suas refeições na empresa. Também não constará no acordo coletivo.
  • Convênio farmácia: a partir da solicitação do Sindicato e por acreditar que trará ganhos para os seus trabalhadores, a empresa já firmou convênio com duas farmácias; também não constará de acordo coletivo porque a empresa entende que isto não é sua obrigação e dependerá dos resultados verificados com este convênio.

Outros itens:

  • A empresa entregou o calendário de compensação de horas, visando a realização de “pontes” nos feriados de 2.018
  • Cadeiras: a Metrowatt está adquirindo novas cadeiras ou banquetas de trabalho para substituir algumas. Está concluindo as negociações para efetivar a compra.

Participe da assembleia! O momento é de luta!