ESTADO DE GREVE NA ESOL

Após dois dias de greve, é marcado o dissídio de greve. Audiência no dia 28

Em evidente demonstração de unidade e disposição de luta, os trabalhadores da Energisa Soluções/Construções (ESOL), deram continuidade ao plano de lutas e implementaram a greve por tempo indeterminado na última segunda-feira (19). Passados dois dias do início do movimento, foi instaurado o dissídio de greve e a audiência de conciliação foi marcada para a tarde do dia 28 de fevereiro, no Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, em Campinas.

Vale lembrar que foram inúmeras tentativas de reabertura da mesa de negociação, inclusive a ocorrida no último dia 16, em que a empresa apenas se interessou em discutir o contingente mínimo durante a greve, e nada mais.

Estado de greve
Sendo assim, o Sinergia CUT realizou assembleias nos locais de trabalho no início da manhã desta quarta-feira (21) e os trabalhadores decidiram pela suspensão da greve com a manutenção do estado de greve até a data da audiência de conciliação.

Logo após o desfecho no tribunal serão realizadas novas assembleias para que os trabalhadores deliberem nova posição.

É isso aí! Resistir para conquistar!

A luta
Os trabalhadores da ESOL Construções querem conquistar um bom Acordo Coletivo de Trabalho e provaram estar dispostos a lutar por isso! Relembre quais são as reivindicações e toda essa história que já dura mais de quatro meses.