Vinte anos depois, debate ainda é de Resistência e Ousadia

Definir estratégias para o enfrentamento do desmonte do Estado e o fortalecimento da organização sindical é o principal objetivo do 5º Congresso do Sinergia CUT

Com a mesma ousadia que caminhamos nos últimos 20 anos, voltamos a nos reunir, dirigentes da ativa e aposentados junto com a militância de base, no 5º Congresso do Sinergia CUT, que acontece em Praia Grande, em um momento único da história do Brasil.

A grave crise política, econômica e institucional que toma conta do país em tempos de golpe tem um desfecho imprevisível, expresso por um período de grandes incertezas e dificuldades para a classe trabalhadora. Vivemos hoje uma conjuntura de contraofensiva neoliberal em escala mundial e, particularmente, latino-americana.  

É nesse contexto que se dá o golpe no Brasil em 2016. Junto com a ascensão de um governo ilegítimo vinculado aos interesses transnacionais vieram diversos ajustes, tanto macroeconômicos como nas relações de trabalho. E já sentimos os impactos desses ajustes na nossa vida cotidiana.

Nossa categoria energética já sofreu muito com a privatização de empresas públicas e as sucessivas trocas de controladores. Agora estamos prestes a assistir a doação do que restou do patrimônio energético paulista, com a venda da CESP, junto com o desmonte do setor elétrico e com a privataria do sistema Eletrobrás por parte do governo ilegitimo.

Um ataque grave ao patrimônio público e à soberania nacional que exige de nós debater, refletir e indicar soluções que entendemos como essenciais para melhorar nossa atuação sindical, nos locais de trabalho e no setor.  

Por isso, esse 5º Congresso do Sinergia CUT é um momento ímpar para resgatar a memória de luta e ousadia, comemorar os 20 anos de prática de liberdade e autonomia sindical, e, principalmente, repensar as estratégias de fortalecimento e avanço do projeto, à luz desses novos cenários de ataques a direitos históricos da classe trabalhadora.

Entendemos que todas as pessoas – e nossa base, em especial – querem viver com qualidade e dignidade, o que inclui  possibilidades de melhorar sua trajetória profissional e pessoal no futuro. 

Tudo isso estará em debate. Antes do Congresso, acontecem as Etapas Regionais com a participação de dirigentes dos sindicatos reunidos no Sinergia CUT: Araraquara, Bauru, Campinas, Gasistas, Litoral, Mococa, Presidente Prudente e São José do Rio Preto. 

Novamente, os dirigentes percorrem os principais locais de trabalho para debater com trabalhadores e trabalhadoras os temas do Congresso e recolher propostas em todo o estado de São Paulo.  Participe!