Emenda à PEC da Previdência prejudica ainda mais os trabalhadores

Nova versão do texto da proposta da reforma da Previdência foi apresentada pelo relator, o deputado Arthur Maia (PPS-BA) no último dia 07. Confira abaixo a análise feita  pelo deputado Paulo Pimenta (PT-RS) a respeito das mudanças no texto

O líder da Bancada do Partido dos Trabalhadores, deputado Paulo Pimenta (PT-RS), rechaçou o conteúdo da emenda aglutinativa à Proposta de Emenda à Constituição (PEC 287/16), apresentada pelo governo ilegítimo de Michel Temer, com mudanças na proposta de Reforma da Previdência. No entendimento do petista, a nova versão apresentada é pior que a proposição atual.

“É uma proposta que no fundamental não altera em nada a grande distorção que ela faz quando penaliza o conjunto dos trabalhadores, especialmente aqueles setores da sociedade de menor poder aquisitivo, e que não têm uma capacidade de oferecer para o governo, neste momento, os votos dentro do Congresso Nacional”, criticou.

Para ele, a nova redação não passa de um modelo desenhado para angariar ou levar os parlamentares a mudar de posição em relação à Reforma da Previdência. “É uma proposta desenhada para ver se com este modelo alguém se dispõe a trocar o voto. Então é uma maneira de buscar os votos que faltam, e com isso, ela acaba sendo pior, inclusive, do que ela já é”, reiterou Pimenta.

O líder do PT se referiu à alteração feita pelo relator Arthur Maia (PPS-BA), que concedeu as viúvas e viúvos de policiais mortos em serviço, aposentadoria integral.

Para ele, tal medida é um aceno aos integrantes da “bancada da bala”, com o objetivo de conseguir votos para a aprovação da Reforma da Previdência. 

(fonte: www.ptnacamara.org.br)