Pagamento 4819: Novidades sobre o pagamento do reajuste e do retroativo

Matéria postada em 18 de janeiro de 2018, às 13h16

Aviso da Secretaria Geral do Sinergia CUT

Conforme informação da Fundação CESP, o reajuste do salário dos aposentados 4819 será pago neste mês de janeiro.

Quanto aos retroativos, CTEEP e Fundação estão se reunindo para definir a parte que cabe a cada um.

Tão logo tenhamos informação sobre a data do pagamento dos retroativos, informaremos.

______________________________________________________

Matéria postada em 17 de janeiro de 2018, às 14h37

Já o retroativo só será pago após reunião entre a Fazenda e a CTEEP sem data definida

A CTEEP informou nesta quarta-feira (17) ao Sinergia CUT, após insistentes cobranças, que autorizou o mesmo pagamento do reajuste dado aos ativos da empresa para os aposentados beneficiários da Lei nº 4819/58. A Secretaria Estadual da Fazenda já havia informado ontem (16) ao Sindicato de que também já havia dada a autorização, mas que dependia da CTEEP.

Entretanto, a Fundação Cesp (Funcesp), que efetua o pagamento, esclareceu que depende da autorização da Fazenda e da CTEEP, responsáveis por esta folha de pagamento, para poder acrescentar o reajuste na folha de janeiro, a ser paga no próximo dia 31. A CTEEP se comprometeu a enviar a autorização ainda hoje (17) para a Fazenda e para a FunCesp, dando tempo hábil, assim, de processar o reajuste já no pagamento deste mês.

Quanto aos retroativos

É preciso lembrar que, em junho de 2017, o aumento foi de 3,6% para os ativos da CTEEP e, até agora, esses aposentados estão sem o devido reajuste. Conforme exigência do governo estadual, todos os sindicatos que negociam com a CTEEP e fazem parte do Projeto Sinergia CUT e, também as demais entidades sindicais que negociam o Acordo Coletivo com a transmissora já assinaram e inseriram o ACT no Sistema Mediador do MTE.

Agora, a CTEEP e a Secretaria Estadual da Fazenda informaram que irão agendar uma reunião para tratar sobre o assunto. O compromisso é definir uma data para que possam autorizar e honrar o pagamento dos retroativos, ou seja, a diferença pelo não pagamento do reajuste feito entre junho e dezembro de 2017.