Saiu na imprensa: venda da Cesp será retomada com novo prazo de concessão

Para o Sinergia CUT, a luta prioritária é de resistência contra o desmonte do setor. O Sindicato participará de Audiência Pública na Alesp no próximo dia 25 e realizará um ato de protesto na Usina Sérgio Motta, em Porto Primavera, no dia 10 de novembro

Segundo matéria divulgada no Valor Econômico desta quarta-feira (11), o governo tucano do Estado de SP quer lançar uma nova modelagem da privatização da Cesp, com a concessão da hidrelétrica de Porto Primavera, renovada por mais 20 anos depois de seu vencimento, em 2028.

Vale lembrar que o leilão, originalmente marcado para 26 de setembro, foi suspenso depois que o governo paulista avaliou o interesse do mercado. Agora, de acordo com a matéria divulgada, o certame deve acontecer no primeiro trimestre do ano que vem.

“Com a renovação da concessão de Porto Primavera, o governo federal poderá cobrar uma outorga pela companhia, montante que será destinado integralmente aos cofres do Tesouro. A divisão de um eventual ágio, porém, será diferente. Na discussão anterior, a União defendia ficar com a maior parcela do ágio. Agora, o governo de São Paulo é que deve embolsar uma quantia maior”, diz o texto divulgado pelo Valor Econômico.

As conversas sobre a renovação da concessão de Porto Primavera foram retomadas depois da publicação da nota técnica sobre a reforma do setor elétrico. O andamento do processo depende de algumas medidas, inclusive da publicação de um novo edital e a realização de novo processo de consulta pública.

“Essa é nossa luta: Não à privatização da Cesp, patrimônio do povo paulista!”, conclama a direção do Sinergia CUT.