Vitória! Elektro terá que lavar os uniformes dos trabalhadores

Justiça do Trabalho dá parecer favorável à ação movida pelo Sindicato

No último dia 23 de novembro, a Justiça do Trabalho deu parecer favorável aos trabalhadores da Elektro referente aos custos da limpeza dos uniformes que utilizam, determinando que a empresa providencie a higienização e manutenção dos uniformes antichamas. Essa é uma antiga reivindicação dos trabalhadores e foi motivo de ação judicial movida pelo Sinergia CUT neste ano de 2017.

Tudo começou em setembro de 2015, quando o Sindicato enviou carta para todas as empresas solicitando que assumissem as despesas com lavagem dos uniformes, baseando-se em medida adotada pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST), que vinha condenando empresas aos gastos com a limpeza e conservação de uniformes obrigatórios, especialmente quando estes exigem cuidados especiais. Como a Elektro e outras empresas não assumiram essas despesas, o Sindicato entrou com ação judicial para este fim.

E, no último dia 23 de novembro, a juíza Mariana Cavarra Bortolon Varejao deu a sua decisão, determinando que as empresas providenciem a higienização e manutenção dos uniformes antichamas. “Isto porque o manual juntado traz procedimentos a serem adotados na limpeza dos uniformes sob pena de comprometimento da proteção oferecida pela vestimenta”, afirma a juíza em sua sentença.

Neste contexto, ela concedeu liminar e determinou que a empresa cumpra a decisão sob pena de multa diária de R$ 500,00, limitada a R$ 15.000,00. Vale observar que a audiência una foi marcada para o dia 13 de março de 2018. Fique ligado!