Assembléias analisam proposta do CMS Energy

24 abril 13:46 2003

Na terça-feira (29) da próxima semana, o Sinergia CUT faz assembléias com os trabalhadores das quatro empresas do CMS Energy para discutir a proposta definida como final pela direção do Grupo na rodada de negociação da última terça (22). O Sinergia CUT vai discutir com trabalhadores da Jaguari (Jaguariuna), CSPE (Itapetininga), CLFM (Mococa) e CPEE (São José do Rio Pardo) e encaminhar pela rejeição da proposta e pela intensificação da mobilização para forçar avanços na mesa.


No que chamou de ‘última proposta’, o CMS quer pagar um reajuste salarial de 10% em abril mais 3,1% em dezembro, índice muito aquém da reivindicação dos trabalhadores (17,38% pelo ICV do Dieese). A proposta prevê ainda uma PLR de apenas R$ 870, um piso salarial de R$550 e vale-farmácia de R$ 70, além de querer alterar futuramente o mecanismo do empréstimo de férias e a dupla função.


Proposta econômica rejeitada pelo Sindicato, principalmente diante da boa saúde financeira das empresas do Grupo: além de um reajuste tarifário de mais de 24% em fevereiro passado, as empresas apresentaram lucro nos balanços. Essa proposta pode e vai ter que avançar.

  Categorias: