Caravana agita interior, capital e litoral de SP

20 maio 13:43 2003

Desde o final da semana passada e até o fim de maio, dirigentes do Sinergia CUT percorrem as várias regiões do estado com a Caravana da Campanha Salarial 2003, para promover dezenas de assembléias com trabalhadores e várias reuniões oficiais e informais com lideranças políticas para discutir a necessidade do controle social dos serviços públicos de energia. As atividades da Caravana do Sinergia CUT incluem também reuniões com lideranças políticas e visitas à imprensa local.


A Caravana passa por todas as principais cidades de base do Sinergia CUT: começou pelas regiões de Presidente Prudente e Ilha Solteira nas últimas quinta (15) e sexta (16) e passa por diversas cidades das regiões de Rio Claro (21), Ribeirão Preto (22), São José do Rio Preto e Araçatuba (23), Bauru (26), São Paulo (27 e 28), Vale do Paraíba(29) e Baixada Santista (30), além de Campinas (data a confirmar).


Assembléias de mobilização


As assembléias reúnem trabalhadores de doze das principais empresas energéticas paulistas: as estatais de geração CESP e EMAE e a de transmissão CTEEP, além das distribuidoras CPFL Paulista, CPFL Piratinga, Elektro, Bandeirante e AES Eletropaulo, da Comgás e das geradoras AES Tietê, Duke Energy e CPFL Geração.


Os debates envolvem também trabalhadores da federal Furnas que têm data-base em 1o de maio.


Dentre as reivindicações da categoria estão o reajuste salarial integral pelo ICV (Índice de Custo de Vida) do Dieese – estimado em 18,37% até maio – aumento real dos salários, PLR igual para todos, política de emprego, primarização do trabalho e política de saúde e segurança.


Além disso, os energéticos também discutem propostas para as reformas pautadas pelo governo Lula – da Previdência, tributária, política, agrária e principalmente da legislação trabalhista e sindical. Porque contra grandes problemas, só uma supercampanha!

  Categorias: