Derrota histórica tira tucanos da presidência da Assembléia Legislativa

15 março 00:40 2005

Em uma eleição das mais disputadas dos últimos dez anos, o candidato de oposição Rodrigo Garcia (PFL) derrotou o candidato tucano Edson Aparecido (PSDB) e é o novo presidente da Assembléia Legislativa de SP. Por 48 votos contra 46, Garcia venceu a eleição na tarde desta terça (15), impondo uma derrota histórica ao governador Geraldo Alckmin e à bancada governista.


A vitória do candidato apoiado pelos deputados de oposição acaba com a hegemonia do PSDB na Assembléia, já que desde 1995 os tucanos acumulavam a presidência do Legislativo sem enfrentar candidaturas adversárias. Logo depois, Fausto Figueira (PT) foi eleito para a 1a Secretaria com 52 votos. Até o fechamento deste informativo, a eleição para os demais cargos da mesa diretora ainda não havia terminado.


Diante dessa derrota de Alckmin, a discussão do PL que autoriza a inclusão da CTEEP no programa de privatização, que estava prevista para ser retomada nesta quarta (16), pode ou não acontecer. Ainda assim, o Sinergia CUT mantém o plantão permanente e a caravana que lota o plenário para pressionar os deputados a votar contra mais uma tentativa de privatização tucana. Também nesta quarta, Wilson Marques de Almeida (presidente do Sindicato dos Eletricitários e vice do Sinergia CUT) ocupa a Tribuna da Assembléia Popular, a partir das 12h, para alertar sobre os riscos dessa manobra de Alckmin e denunciar a má gestão que culminou na enorme dívida da CESP.

  Categorias: