A esperança está vencendo

21 março 00:39 2005

Duas derrotas em menos de 24 horas. Em uma eleição das mais disputadas dos últimos dez anos, o candidato de oposição Rodrigo Garcia (PFL) derrotou o candidato tucano Edson Aparecido (PSDB) e é o novo presidente da Assembléia Legislativa, impondo uma derrota histórica ao governador Geraldo Alckmin e à bancada governista no fim da tarde da terça (15) da semana passada.


A vitória do candidato apoiado pelos deputados de oposição acabou com a hegemonia do PSDB na Assembléia, já que desde 1995 os tucanos acumulavam a presidência do Legislativo sem enfrentar candidaturas adversárias. Em seguida, abandonaram o Plenário e a proposta de compor a nova mesa diretora pelos próximos dois anos.
Um dia depois de ver o seu candidato ser derrotado, Alckmin sofreu mais um duro golpe no parlamento estadual. O projeto que permite a privatização da CTEEP, considerado prioridade número um para os tucanos, voltou normalmente para a ordem do dia e sequer entrou em discussão de Plenário na semana passada.


O trator tucano, que manobrou com rapidez a tramitação do PL 02/05, bateu de frente com a nova disposição da mesa da Assembléia e só deverá voltar à pauta de discussão a partir desta terça-feira (22). São necessárias mais quatro horas de debate para que o projeto seja encaminhado para votação.


Apesar de não ser o único PL que tramita em regime de urgência, o da privatização da CTEEP continua sendo prioritário para o governo, já que as dívidas de curto prazo da CESP precisam ser pagas até junho. Por isso, é de esperar que os deputados da base governista continuem insistindo na rapidez sem discussão.


Mas terão que encarar uma nova atitude que vai fazer a diferença, na opinião dos deputados de oposição. Para eles, os projetos enviados pelo Executivo em caráter de urgência, e que não eram debatidos, serão discutidos com uma nova postura depois da derrota histórica dos tucanos.


Liderados pelo PT, esses deputados acreditam que encerrou-se o tempo do Legislativo submisso às vontades do governador e facilitador dos interesses apenas do Palácio dos Bandeirantes. E o Sinergia CUT continuará pressionando para que a maioria dos parlamentares pense nos interesses do povo de SP e diga não à privatização do CESP, CTEEP e EMAE.

  Categorias: