AES Tietê: proposta incoerente

08 agosto 15:25 2005

Mais uma decepção. Foi assim a quarta rodada de negociação do Sinergia CUT com a direção da AES Tietê, realizada nesta terça (28), em São Paulo. Agora, a empresa propõe 7,8% de reajuste nos salários e benefícios, exceto o vale-refeição que seria reajustado em 10%. O auxílio-transferência aumentaria de R$ 5 mil para R$ 6,5 mil e o Acordo Coletivo seria prorrogado até 2007. Mais nada.


O Sindicato argumentou que a proposta apresentada é incoerente com uma empresa que ocupa a 15a posição no ranking das energéticas com lucros recordes – R$ 295 milhões em 2004 e R$ 97 milhões só no primeiro trimestre deste ano. A empresa respondeu que os ótimos resultados não servem como referência para reajuste de salários – a referência é o ‘mercado’. O Sinergia CUT insistiu que os trabalhadores não abrem mão da reposição integral da inflação e de aumento real de salários. Proposta rejeitada. Nova rodada acontece no próximo dia 07. Até lá, o Sindicato faz assembléias em todos os locais de trabalho para encaminhar com os trabalhadores a segunda etapa do Plano de Luta. Participe!

  Categorias: