Paulista e Piratininga repetem o roteiro

08 agosto 15:39 2005

Duas rodadas na mesma tarde desta quinta-feira (02) inauguraram as negociações do Sinergia CUT com as empresas do Grupo CPFL, que também serão comandadas pelo advogado contratado Dráusio Rangel. A reunião da Paulista começou às 14h, seguida da negociação da Piratininga, às 16h30, ambas no The Royal Palm Tower, em Campinas.
Nas duas rodadas, assim como ocorreu na Elektro, o consultor começou pelo roteiro com as mesmas regras impostas para negociação. Continuou insistindo em manter as rodadas longe dos trabalhadores das empresas, apesar dos argumentos do Sinergia CUT de que é preciso viabilizar a participação dos trabalhadores.


O Sinergia CUT refirmou a disposição de privilegiar as mesas de negociação, em separado dos sindicatinhos, e reivindicou que surpresas não se repitam, como o caso do interdito proibitório ao qual a Paulista recorreu no ano passado para tentar intimidar a mobilização da categoria. Enfatizou também que os trabalhadores esperam reconhecimento, já que o Grupo CPFL teve altos lucros e tem condições não só para reajustar salários mas também para conceder aumento real.


Na rodada da Piratininga, o Sinergia CUT reforçou a necessidade de se acabar com as diferenças dos atuais ACTs, acabando assim com a discriminação entre o pessoal do mesmo Grupo, alguns trabalhando lado a lado na sede em Campinas. Novas rodadas forma marcadas para a próxima quinta (09), às 10h com a Paulista e às 14h com a Piratininga.

  Categorias: