BNDES rola dívida da CESP

10 agosto 18:22 2005

O BNDES decidiu, em meados de julho, reescalonar a dívida da CESP e ampliar a carência de 15 meses para o pagamento do débito da empresa, que começou em abril passado e terminará em julho de 2006. Com o reescalonamento das parcelas, com vencimento em julho e outubro de 2005 e em janeiro e abril de 2006, a CESP postergará o pagamento ao BNDES de cerca de R$ 540 milhões, considerando juros e amortizações.


Esse valor será capitalizado ao saldo devedor da CESP.
A operação de reescalonamento da dívida aconteceu mediante assinatura de termo aditivo a um outro contrato de apoio financeiro do Banco à CESP, de 2004, com recursos e garantia da União.
Vale lembrar que, desde 2002,  a União e o BNDES vêm financiando a CESP, com sucessivas operações de financiamento. O Sinergia CUT é contra mais essa operação por considerar um risco com o dinheiro público. Por isso, enviou correspondência ao Banco para que explique quais as condições e quais as garantias para rolar o pagamento das parcelas. Solicitou ainda ao deputado estadual Tiãozinho (PT) que fiscalize a operação. Aguarde informações.

  Categorias: