Governo confirma que pretende vender a CTEEP em fevereiro

18 setembro 15:59 2005

Em mais um capítulo da pressa tucana de privatizar, o governo de SP reafirmou que pretende realizar o leilão da CTEEP no dia 8 de fevereiro do ano que vem. A intenção foi anunciada pelo secretário de Energia e Recursos Hídricos Mauro Arce em entrevista ao jornal Valor publicada na sexta (16).

Conforme já divulgado pelo Sinergia CUT, a sessão pública realizada na tarde de quinta (15) recebeu os envelopes e documentos de habilitação das empresas pré-qualificadas à concorrência para avaliação econômico-financeira (serviço A) e para a modelagem de venda (serviço B). Os interessados na concorrência para o Serviço A são o banco internacional Banif, a consultoria Ernst&Young, a Fundação Getúlio Vargas (FGV), a Máxima Consultoria, a Trevisan Consultores e a UP Side Finanças.

Para o Serviço B concorrem os bancos Santander e Merryil Lynch e cinco  consórcios: o Partner Consulting (formado pelos bancos Brascan e Deutsch mais a Demarest), o do banco BBVA junto com o escritório de advocacia Arthur D. Litte, o São Paulo Transmissão (banco Pátria Hocthchild e Tozzini Freire Escritório) e o Corredeira (Citybank e corretora Rio Bravo).

A CESP comunicou que a Comissão de Julgamento irá analisar a documentação entregue pelas empresas e divulgará o resultado ‘por meio de publicação no Diário Oficial do estado de São Paulo ou sessão pública especialmente convocada para esse fim’.

Dirigentes do Sinergia CUT participaram da sessão pública e manifestaram posição contrária à abertura dos envelopes, já que a entidade não recebeu qualquer comunicação oficial, o edital foi publicado pela CESP em jornal do mesmo dia e o governo não cumpriu o prazo legal para a convocação.

Diante da rotineira pressa tucana de privatizar, o Sindicato intensificará as ações judiciais e as pressões políticas para reforçar a resistência dos trabalhadores e impedir o leilão da CTEEP para a entrega de mais um  patrimônio público dos paulistas.

  Categorias: