Mais um acidente fatal

22 setembro 01:45 2005

Com apenas três anos de CTEEP, o eletricista Marcos Furtado Negrão, de 36 anos, morreu na semana passado ao despencar de uma torre de transmissão a quinze metros de altura. O acidente fatal ocorreu na manhã da última terça (13), em Guaianazes, no município de Pederneiras, na região de Bauru.

A ordem de serviço de Negrão era a substituição de placas de sinalização de torres. Era exatamente o que ele estava fazendo quando caiu, encerrando a sua história, deixando mulher e dois filhos.

As causas do acidente que vitimou Negrão estão sendo investigadas tanto pela Polícia Civil quanto pela Comissão de Investigação de Acidentes da CIPA de Bauru, que conta com representantes dos trabalhadores, inclusive do Sinergia CUT.

Mesmo sem a conclusão da apuração dos fatos, o Sindicato entende que a morte de um trabalhador traz enorme prejuízo social aos familiares, trabalhadores e à sociedade. Portanto, a investigação das causas dessa tragédia não pode se limitar ao equipamento utilizado no momento da queda e, muito menos, concluir de forma rápida e sem profundidade, que o acidente ocorreu por falha humana, conforme divulgado na imprensa local.

A Comissão de Investigação deve analisar as condições sociais vividas por Negrão e também se ele se encontrava em condições físicas e mentais para exercer suas funções. E mais: excesso de jornada e  assédio moral também devem fazer parte da investigação.  Porque preservar a vida deve ser a maior das prioridades de qualquer empresa. Aguarde mais informações.

  Categorias: