Presidente da CTEEP assina ofício sozinho

13 outubro 17:04 2005

Estranho. O próprio presidente da CTEEP, sozinho, foi quem assinou o ofício concordando com que a contratação dos serviços de consultoria para a privatização da empresa fosse feita pela CESP. ‘Em face de sua experiência na espécie’, justificou o presidente da empresa, e ‘Ato de gestão’, alegou o juiz que cassou a liminar que suspendia a contratação de consultoria.

O Sinergia CUT questiona a responsabilidade do ‘administrador’, que assumiu o documento de tamanha relevância para toda a sociedade paulista.

Mais que isso: o Sindicato também questiona a Justiça, uma vez que o documento da CTEEP acabou se sobrepondo à própria lei 9.361/961 que determina, no artigo 5º,  que ‘a contratação  dos serviços deve ser feita pela sociedade a ser privatizada’. Ou seja, os demais membros da direção da CTEEP simplesmente não fizeram parte dessa discussão e, muito menos, da decisão do presidente.

A afirmação do presidente de que a contratação deve ser feita pela CESP em face de sua experiência na espécie é, infelizmente, um atestado de total desconhecimento da qualificação dos profissionais da CTEEP. Segundo constatações do Sinergia CUT, em todas as diretorias da CTEEP, seja a Administrativa, a Financeira ou a Técnica, existem profissionais que atuaram, comandaram e gerenciaram o processo de privatização da CESP, entre os anos de 1995 e 1999.

Ou seja, fica comprovada a ‘experiência na espécie’ no corpo técnico da própria CTEEP, que é qualificado e preparado para conduzir esse processo.

A CESP, no entanto, precisou contratar diversos trabalhadores aposentados para realizar esse trabalho. Isso gera mais custos para a já comprometida situação financeira  da empresa.

Então, a conclusão de tudo isso é que talvez falte ‘experiência na espécie’ na própria presidência da CTEEP. Para o Sindicato isso é mais uma prova de que o processo da privatização da estatal está irregular.

Por conta disso, o Sinergia CUT solicitou ao deputado Sebastião Arcanjo (Tiãozinho) mover uma Ação Popular contra a CTEEP, ao mesmo tempo que realizou denúncias no Tribunal de Contas do Estado. Aguarde mais informações.

  Categorias: