Sinergia CUT participa da Ocupação Pacífica do Congresso Nacional

21 outubro 16:20 2005

Cerca de 150 dirigentes da CUT e de sindicatos cutistas amanheceram em Brasília nesta quarta-feira (19) para participar da Ocupação Pacífica do Congresso Nacional e debater com o poder legislativo projetos e temas de interesse da classe trabalhadora contidos na Agenda dos Trabalhadores. É o início de um processo de mobilização nacional para buscar negociação e diálogo com os poderes legislativo, executivo e judiciário, a fim de garantir a discussão e votação de projetos que contribuam para o desenvolvimento sustentado do país. Amanhã, os sindicalistas têm reuniões com ministros. 

Para a CUT é essencial garantir ‘a redução da taxa de juros e do superávit primário, o estabelecimento de uma meta de crescimento e emprego entre as metas do governo, a troca do pagamento da dívida externa por investimentos em educação, a reforma agrária, a correção da tabela do imposto de renda, a defesa da seguridade social e a disputa pelo orçamento da União com o objetivo de promover políticas públicas de geração de emprego, renda e inclusão social’. Dentre as ações prioritárias, a CUT destaca a redução constitucional da jornada de trabalho, a construção de uma política de valorização do salário mínimo e a Reforma Sindical.

Com esse objetivo, a maior Central Sindical do Brasil está lançando também a Agenda dos Trabalhadores que reúne propostas e projetos que devem ser discutidos com os três poderes. O documento organiza a discussão a partir de cinco temas: Salário e Emprego, Jornada de Trabalho, Relações de Trabalho, Orçamento e Políticas Públicas, Democracia e Liberdade. O conteúdo traz projetos elaborados pela própria CUT, e que ainda não foram entregues ao Congresso Nacional, e resgata propostas do próprio legislativo, ‘que por enquanto não saíram do papel’.

A Ocupação Pacífica do Congresso inclui audiências com o presidente Aldo Rebelo (PcdoB/SP) e  com parlamentares de várias comissões. Dirigentes do Sinergia CUT têm participação especial na reunião com a Comissão de Minas e Energia que está acontecendo agora à tarde. A intenção é pressionar os congressistas a priorizar a análise e a votação das propostas. Porque o Brasil não pode parar.


Conheça os projetos e temas prioritários da CUT e a íntegra da Agenda dos Trabalhadores na Agência de Notícias do Sinergia CUT. 

  Categorias: