CPFL é condenada a pagar diferença da periculosidade

10 novembro 10:56 2005

A Justiça condenou a CPFL Paulista a pagar corretamente o adicional de periculosidade sobre todas as verbas de natureza salarial, inclusive os reflexos sobre o 13° salário, férias e FGTS. Mais: a empresa está obrigada a pagar as diferenças devidas desde 27 de junho de 2000 a todos os trabalhadores filiados ao Sinergia CUT.

A decisão saiu publicada nesta terça-feira (08) a partir de Reclamação Trabalhista interposta pelo Sindicato para garantir o pagamento correto do adicional e o pagamento da diferença, já que empresa paga os 30% apenas sobre o salário base. A decisão é de primeira instância e a empresa pode recorrer.

  Categorias: