Sinergia CUT participa da Marcha Zumbi + 10

23 novembro 18:36 2005

Um ato de protesto e indignação contra o racismo e a desigualdade racial aconteceu na terça-feira (22) em Brasília para exigir dos governos federal e estaduais a implementação de políticas públicas que promovam relações de igualdade étnica e cultural. 


O ato aconteceu durante a II Marcha Zumbi + 10 contra o Racismo, pela Igualdade e pela Vida, iniciativa do movimento negro que teve o apoio da CUT e de entidades da sociedade organizada. O Sinergia CUT esteve presente e participou das várias atividades que também prestaram homenagem a Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares, que foi assassinado numa emboscada no dia 20 novembro de 1695.


O assassinato de Zumbi transformou o 20 de novembro em dia de reflexão e de luta pelos direitos dos negros e negras, reconhecido oficialmente em 2003 como o Dia da Consciência Negra por meio da lei federal 10.639, que também tornou obrigatório o ensino sobre a história e cultura afro-brasileira no país. A II Marcha Zumbi+10 foi uma espécie de balanço dos 10 anos das conquistas e avanços do movimento negro no país. 


Dois dias antes, no domingo, o Sinergia CUT também participou do ‘CUT Cidadã: Contra o Racismo, pela Igualdade e a Vida’, programa da CUT Estadual SP que aconteceu em Santos, no litoral paulista, reunindo cerca de 400 voluntários de 40 entidades representadas pelos governos municipal, estadual e federal, instituições privadas e organizações não-governamentais.


A escolha da cidade de Santos não aconteceu por acaso. Historicamente, a cidade se destacou na luta pela liberdade dos escravos negros. Segundo registros, três meses antes da Lei Áurea ser assinada pela princesa Isabel, não havia mais escravos na cidade. A lei, sancionada em 13 de maio de 1888,  colocou fim à escravidão no Brasil.


O ‘CUT Cidadã’ homenageou a cultura afro-brasileira com várias oficinas de grafite, hip hop (rap) e capoeira, além da exibição de documentários e do lançamento de duas publicações da CUT – uma revista e um gibi – que abordam as principais conquistas, desafios e direitos dos trabalhadores negros e negras.


Na Praça da Paz Universal, os santistas e turistas contaram com a prestação de vários serviços gratuitos: emissão de documentos, orientações sobre aposentadoria, serviços de saúde, dicas de alimentação, serviços de beleza e educação ambiental, entre outras atividades. O público também assistiu a shows do Arte do Dique, Afro Ketu, Grupo pra Valer, Buddy X e Leci Brandão.


 

  Categorias: