Pressão faz a diferença no Grupo Rede

28 novembro 13:32 2005

A pressão dos trabalhadores da Nacional (CNEE) e Bragantina (EEB) surtiram efeito positivo. As empresas reabriram a negociação e apresentaram propostas de ACT com avanços.


A rodada ocorreu na última quinta (24) e nesta segunda (28), o Sinergia CUT realiza assembléias para deliberação das propostas.
Confira os principais itens:
– Reajuste salarial linear pelo INPC-IBGE, a partir de 1º de novembro/05, sendo:
o CNEE – 5,60%  (outubro/04 a outubro/05).
o EEB – 5,42% (novembro/04 a outubro/05).
– Auxílio Refeição – reajuste de 44% a partir de 1 º de novembro de 2005. Serão 22 vales refeição mensais no valor facial de R$ 6,50 a todos os trabalhadores lotados no interior. A diferença de R$ 2 por vale, relativa ao mês outubro (CNEE)e novembro (EEB), será paga juntamente com o valor de dezembro próximo.
– Auxílio Creche: R$ 178,29, concedidos às trabalhadoras até o sexto mês de idade da criança, a partir de novembro.
– Gratificação de férias: reajuste para R$ 1.408,35.
– As demais cláusulas e benefícios do atual ACT serão mantidas.
– O Grupo deixa registrado em Acordo que, em abril de 2007, unificará as datas-base das suas cinco empresas.


Melhorou! Importante lembrar que proposta anterior não dava a unificação dos valores da Gratificação de Férias, nem da data-base e também não deixava claro quais eram os índices de reajuste. Dessa forma, o Sinergia CUT encaminhará a proposta para as assembléias desta segunda (28) defendendo a aprovação. Participe!

  Categorias: