Começa o 3º Congresso do Sinergia CUT

01 dezembro 15:30 2005

Mais de 200 pessoas, entre participantes, organizadores e convidados, lotaram o auditório do Hotel Nacional Inn, em Campinas, durante a abertura do 3º Congresso do Sinergia CUT, 12º do Sindicato dos Eletricitários e 2º Congresso do Sindgasista.

‘Bons debates, boas disputas e muita decisão para a categoria é o que temos a cumprir nesses próximos três dias’, afirmou o secretário Geral da entidade, Gentil de Freitas, ao abrir o Congresso.

A palavra seguiu para o presidente do Sinergia CUT e do Sindgasista, Djalma de Oliveira, que, após saudar a todos os presentes, desafiou os congressistas a se envolverem nos debates corporativos sobre questões internas do Sindicato e também nas discussões sobre os temas que transcendem o movimento sindical. Também ressaltou a importância do envolvimento de todos no Projeto Sinergia CUT.

‘Nós, energéticos, somos uma categoria que faz. Nós, trabalhadores, criamos o PT, a CUT e, mais recentemente, ajudamos a conduzir um líder sindical à Presidência da República. Em 2006 temos várias eleições sindicais, campanhas salariais e eleições estaduais e federais. Precisamos ultrapassar nossos limites e, para isso, temos que tomar decisões neste Congresso que permitam a implementação mais rápida do projeto do Sinergia, um exemplo de liberdade e autonomia sindical na prática’, disse.

O vice-presidente do Sinergia CUT e presidente do Sindicato dos Eletricitários de Campinas, Wilson Marques de Almeida, também deu o seu recado aos participantes na abertura do Congresso. ‘Nesses últimos anos travamos várias lutas. Sorrimos com as muitas vitórias e choramos com algumas derrotas. O importante é que estamos no caminho certo e precisamos nos preparar para viabilizar a Reforma Sindical. Porque queremos continuar sendo um Sindicato forte, combativo, que luta todos os dias do ano pelos direitos e conquistas da categoria e também da sociedade’.  Ele também aproveitou o momento para protestar contra uma atitude autoritária da CPFL, que impediu a participação no Congresso de 47 delegados eleitos pelos trabalhadores.

Demais lideranças sindicais e políticas também saudaram os congressistas através de um vídeo produzido pela organização do evento: Edílson de Paula Oliveira, presidente da CUT São Paulo, Luiz Cláudio Marcolino, presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo e Luiz Marinho, Ministro do Trabalho e Emprego.

Após a abertura e as saudações, foi lido e aprovado o Regimento Interno do Congresso por todos os participantes.

  Categorias: