Desemprego cai, renda cresce

31 janeiro 17:55 2006

Duas boas notícias: a taxa de desemprego caiu para 8,3% em dezembro de 2005, chegando ao nível mais baixo desde março de 2002, e o rendimento médio real dos trabalhadores aumentou 1,8% em relação a novembro e 5,8% em comparação com dezembro de 2004. A constatação é de pesquisa do IBGE realizada nas seis principais regiões metropolitanas do Brasil e divulgada no último dia 24.


A taxa de desemprego de 8,3% representou queda significativa diante dos 9,6% de novembro de 2005 e de dezembro de 2004. O número de pessoas sem ocupação é de 1,84 milhão, pela primeira vez abaixo dos 2 milhões na nova série da pesquisa mensal de emprego do IBGE. O número de ocupados ficou em 20,2 milhões, igual ao registrado em novembro de 2005, mas 2,4% maior do que em dezembro de 2004.


Já o rendimento médio real dos trabalhadores chegou a R$ 995,40 em dezembro, aumento de 1,8% em relação a novembro e de 5,8% na comparação com dezembro de 2004. Outro dado considerado positivo pela pesquisa do IBGE foi o crescimento de 2% de trabalhadores com carteira assinada de novembro para dezembro e de 6% em relação a dezembro de 2004.


O rendimento médio anual foi de R$ 972,61 em 2005, alta de 2% em relação à média de 2004.

  Categorias: