Presidente de Furnas decepciona em rápida visita a Campinas

04 abril 18:45 2006


Uma visita rápida e decepcionante. Foi essa a sensação que ficou para os trabalhadores de Furnas depois da passagem de José Pedro Rodrigues de Oliveira, presidente de Furnas, pela Sub Estação de Campinas. Acompanhada pela direção do Sinergia CUT, a rápida conversa do presidente com os trabalhadores, não causou boa impressão.


Para o Sindicato, o presidente da empresa demonstrou uma preocupação exagerada com a imagem de Furnas e de sua própria gestão para a população: ‘Deixou o recado de que é uma obrigação fundamental dos trabalhadores divulgar bem a empresa para o público externo. Disse que isso deve ser feito sempre e em todos os ambientes de convívio social de cada um, inclusive ajudando na distribuição a revista Linha Direta. Também pediu que os trabalhadores se atualizem sobre todos os empreendimentos da empresa’.


Durante o encontro com os trabalhadores, Oliveira demonstrou intransigência e autoritarismo nos questionamentos que o Sinergia CUT tentou fazer: ‘Tentamos mas, a fim de manter o domínio da situação, o presidente não deixou nem que terminássemos as perguntas. Autoritário, ainda afirmou que sindicato só serve para ‘embananar’ ‘. Só conseguiu causar indignação e revolta em muitos trabalhadores. Lamentável.


Também se negou a responder perguntas dos trabalhadores sobre o Acordo Coletivo e deixou a desejar quando tentou responder indagações sobre Saúde e Segurança. Para o presidente de uma das maiores empresas energéticas do país, a maior proteção dos trabalhadores é ‘a sorte’ (sic!). Sobre o Plano de Cargos, Oliveira respondeu que ‘a turma do meio não existe’ e que ‘todos já foram enquadrados no novo PCCR, que atende aos níveis salariais de mercado’ (sic!).


Quando questionado sobre a situação dos contratados, firmou o compromisso de ‘não demitir ninguém’ e afirmou que prefere entregar o cargo de presidente ‘se preciso for’. O diretor de Operação do Sistema e Comercialização de Energia, Fábio Machado Resende, também participou do encontro e afirmou que a empresa está estudando a possibilidade de fazer concursos públicos regionais para facilitar a disputa dos contratados. Vamos aguardar…

  Categorias: