Diretor de Previdência da Fundação CESP no Sinergia CUT

05 abril 14:50 2006

Estudo para encerramento do Plano de Pecúlio por Morte com Conversão em Seguro de Vida em Grupo. Esse é o tema do estudo elaborado pela Fundação CESP e que foi apresentado ao Sinergia CUT na manhã desta quarta (05) pelo diretor de Previdência da Fundação, Euzébio da Silva Bomfim.


Segundo ele, a situação atual do Plano está da seguinte forma:
– Redução dos grupos de participantes por plano, devido à cisão das empresas, com agravamento e riscos;
– Crescimento da sinistralidade em função do envelhecimento da população abrangida;
– Insuficiência de Reserva Matemática na ordem de R$ 1,85 bilhões;
– Necessidade de aumento das taxas para equilíbrio:
1. Imediato de 3,57 por R$ 1.000 de capital segurado;
2. Gradativo, com projeção de uma taxa de 12,23 por R$ 1.000 de capital segurado no ano de 2030.


A proposta da Fundação é:
– Encerramento do Plano de Pecúlio por Morte;
– Inclusão automática dos participantes do Plano em uma apólice de Seguro de Vida em Grupo, sem carência de idade e sem necessidade de preenchimento de declaração de saúde;
– Distribuição do Fundo de Oscilação de Riscos entre os participantes do Plano.


A Fundação CESP irá discutir essa proposta com as entidades representativas dos trabalhadores (associações e sindicatos) e submetê-la à aprovação nos Comitês Gestores e nos Conselhos de Curadores.

  Categorias: