CUT exige apuração rigorosa e punição para assassinos de sindicalista

11 abril 18:34 2006

Nesta segunda-feira (10), por volta das 8h30, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Indústrias de Frios – Sintrafrios/CUT, Anderson Luiz de Souza Santos, foi brutalmente assassinado com dois tiros a queima-roupa quando se dirigia de sua casa para o ponto de ônibus, em São João do Meriti. Segundo testemunhas, um veículo Escort, cor preta, com dois casais em seu interior, se aproximou do sindicalista para pedir uma informação e disparou contra Anderson assim que ele se aproximou.


O corpo do coordenador do Sintrafrios ficou por cerca de oito horas na rua aguardando a liberação policial. Para Julio Turra, dirigente da CUT Nacional, que se deslocou ao Rio de Janeiro para prestar solidariedade aos familiares e colegas do sindicato, ‘a excessiva demora na remoção do corpo demonstra o descaso das autoridades; nós, da CUT, exigimos a completa apuração do crime e a punição dos culpados’. A diretora da CUT Lúcia Reis também está acompanhando o caso em nome da entidade.  


Não há até o momento nenhuma pista de quem possa ser o assassino ou mandante do crime. Segundo dirigentes do Sintrafrio, o dirigente não reclamava de nenhuma ameaça nem possuía inimigos políticos. Militante da corrente O Trabalho, Anderson Luiz iniciou sua militância no movimento estudantil, era presidente do Sindicato em segunda gestão e diretor da Contac – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Alimentação.


Aos 29 anos, Anderson deixa uma esposa, muitos amigos e o exemplo de um incansável lutador das causas sociais. Seu corpo está sendo velado no cemitério Jardim da Saudade, na Baixada Fluminense, onde será enterrado.  

  Categorias: