Lula formaliza decisões sobre gás

08 maio 18:18 2006

BRASÍLIA (Reuters) – Em reunião com a coordenação de governo nesta segunda-feira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva reafirmou a decisão de não repassar aos consumidores industriais, residenciais e veiculares eventual aumento do preço do gás importado da Bolívia. A informação é do porta-voz da Presidência, André Singer. ‘A avaliação do governo é de que não há risco de desabastecimento, nem de aumento nos preços para os consumidores, sejam indústrias, residências ou proprietários de veículos’, disse Singer.


O porta-voz não esclareceu se eventual aumento nos preços pagos pela Petrobras à estatal boliviana YPFB seria absorvido pela estatal brasileira ou por outro mecanismo, como o Tesouro Nacional, por exemplo. Na sexta-feira, Lula havia dito que, no caso de aumento do gás, ele não afetaria o consumidor. ‘Se (o gás) aumentar, o aumento ficará para a Petrobras e não para o consumidor’, disse o presidente.


Na reunião, segundo Singer, foi feita uma avaliação positiva dos investimentos que a Petrobras vem realizando para tornar o Brasil menos dependente do consumo de gás importado. ‘As perspectivas de diminuir a dependência de importações para o fornecimento de gás são muito boas’, afirmou o porta-voz. (Ricardo Amaral)

  Categorias: