‘Queremos que São Paulo volte a ser a locomotiva do Brasil’, diz Mercadante

11 maio 16:04 2006

O senador e candidato do PT ao governo do Estado de São Paulo, Aloizio Mercadante, foi uma das principais autoridades que participou da solenidade de abertura do 11º CECUT, que aconteceu na quarta à noite, no Mendes Convention Center, em Santos.


Mercadante, que na década de 80 foi dirigente da CUT/SP, em coletiva à imprensa reforçou a necessidade de investir nas políticas públicas no Estado de São Paulo e não poupou críticas à gestão do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB). ‘Durante 12 anos de governo do PSDB, o Estado de São Paulo cresceu abaixo da média nacional e não investiu em políticas públicas que estimulassem o desenvolvimento econômico e a geração de empregos’, criticou.


O senador, que foi recebido com muito carinho pelos delegados e delegadas do 11º CECUT, elogiou os três anos e meio do governo Lula, que desenvolveu uma política econômica e social que tem beneficiado a população brasileira. ‘O salário mínimo é o maior dos últimos 20 anos, a cesta básica está mais barata e por meio dos programas sociais, como o Bolsa Família, conseguimos beneficiar 9 milhões de pessoas. Com o PROUNI, conseguimos que mais de 200 mil pessoas pobres tivessem chance de estudar em uma Universidade’, disse.


O senador disse que a estratégia de governo é atuar em parceria com o governo federal. ‘Nossa plataforma de governo é investir pesadamente nas áreas sociais, como saúde, educação e segurança. Desta forma, queremos que o Estado de São Paulo volte a ser a locomotiva do Brasil e gere mais empregos e renda para a população’.


Perguntado sobre se as declarações de Silvio Pereira, ex-dirigente do PT, pode atrapalhar a candidatura, Mercadante foi enfático: ‘A mídia sempre publica primeiro e depois apura. Eu jamais fui citado em nenhuma CPI e as investigações comprovaram isso. O meu compromisso é com a transparência e ética na política’, finalizou.

  Categorias: