Sindicalistas anunciam ‘Revista’ que competirá no mercado

11 maio 18:45 2006

Finalmente, a sociedade vai conhecer a realidade dos problemas sociais e, principalmente, a situação dos trabalhadores no Brasil e no mundo.


Nesta sexta-feira, dia 12/05, durante a programação do 11º CECUT a CUT/SP em conjunto com os Sindicatos dos Bancários de São Paulo, do ABC , metalúrgicos do ABC , químicos de São Paulo e ABC; servidores estaduais da saúde (Sindsaúde), professores da rede estadual de ensino (Apeoesp) e Eletricitários de Campinas (Sinergia) vão anunciar o lançamento de uma revista mensal, cuja tiragem será de 330 mil exemplares, mas expectativa alcançar 1 milhão.


O nome da nova publicação ainda não está definido, mas tudo indica que seja ‘Revista Brasil’.


Em entrevista ao site da CUT/SP, um dos idealizadores da nova revista, o presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, Luiz Cláudio Marcolino, fala mais sobre esse projeto que beneficiará a classe trabalhadora brasileira.


Leia a seguir os melhores trechos.


CUT-SP Como nasceu a idéia de fazer a revista?


Luiz Cláudio Marcolino- Sempre sentimos a necessidade de ter um meio de comunicação que dialogasse com o trabalhador e que discutisse assuntos de forma imparcial e aprofundada, por exemplo a distribuição de renda no país; geração de empregos, redução da jornada de trabalho. Tais assuntos nem sempre têm espaço merecido na grande mídia.


CUT-SP: Quando será o lançamento e quais temas serão tratados?


Luiz Cláudio- Nossa expectativa é lançá-la na próxima semana. Incialmente, distribuiremos em todo o Estado de São Paulo cerca de 330 mil exemplares. Mas queremos distribui-la em todo o país, e alcançar a tiragem de 1 milhão. A publicação vai abordar assuntos de interesse dos trabalhadores, como política, cultura, saúde, internacional, economia e entre outros. O nosso objetivo é apresentar a notícia com a visão da classe trabalhadora e fazer com que a sociedade tenha uma reflexão sobre os fatos.


CUT-SP: Qual a sua opinião sobre a cobertura dos meios comunicação?


Luiz Cláudio- Hoje os meios de comunicação já vêm com uma opinião formada e parcial e simplesmente jogam as informações sem se preocupar com as conseqüências que elas podem causar. Era importante que a mídia, aprofundasse mais as noticias e apurasse de forma clara e imparcial.

  Categorias: