Amorim não descarta retirar embaixador de La Paz

12 maio 16:35 2006

Londres (BBC) – O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, não descartou a retirada da Bolívia do embaixador Antonino Mena Gonçalves por causa das acusações do presidente boliviano, Evo Morales, à Petrobras.


‘Prefiro não discutir todos os meios que pretendemos usar. Acho que isso não é produtivo. Tudo tem que ser analisado’, afirmou Amorim, ao ser questionado se o Brasil pretendia retirar o embaixador.


Amorim disse, no entanto, que as conversas continuam e que o governo brasileiro se baseia nos contatos que teve com autoridades bolivianas mais do que nas declarações de Morales.


‘Acho que as conversas que nós temos bilateralmente e os documentos que nós assinamos têm para nós mais valor do que aquilo que é dito de público às vezes influenciado por fatores que são estranhos às negociações em si.’


‘Preferir a política de boa vizinhança não exclui defender com energia os nossos interesses, a imagem da Petrobras, que é uma empresa da qual nos orgulhamos, defender os interesses brasileiros, mas sempre que possível pelo diálogo.’

  Categorias: