Trabalhadores debatem proposta final do Grupo Rede

17 maio 16:13 2006

Salários reajustados em 4,15% e vale refeição reajustado em 7,69%, ambos retroativos a abril, sendo que os trabalhadores da Vale Paranapanema, Vale Energética, Caiuá e Quatiara no interior de SP receberiam 22 vales mensais com valor facial de R$ 7 cada. O vale alimentação passaria a ser de R$ 100, com reajuste anual e sem necessidade de pesquisa mensal, o que representa 23,5% de reajuste na Caiuá e Quatiara e 31,57% de reajuste para a Vale e Vale Energética. É essa a proposta econômica negociada entre a direção do Grupo Rede e do Sinergia CUT no último dia 10 que os trabalhadores estão debatendo em assembléias até a próxima sexta-feira (19).


Mas a negociação foi além e o Grupo Rede topou finalmente unificar as datas base de todas as empresas em 1° de abril, reivindicação antiga do Sinergia CUT e que certamente fortalecerá os trabalhadores em todas as lutas. Assim, os trabalhadores da Nacional, Bragantina e CLFO – que têm data-base em novembro – também seriam beneficiados com 1,83% de reajuste nos salários, índice para recompor a inflação do período, além dos reajustes nos mesmos benefícios – vale refeição com R$ 7 de valor facial e vale alimentação no valor de R$ 100. Tudo retroativo ao último mês de abril.


É essa a proposta, negociada na terceira rodada com o Rede, que o Sinergia CUT está encaminhando para aprovação nas assembléias deliberativas com os trabalhadores de todas as empresas do Grupo. Participe! Hexa é a nossa luta!

  Categorias: