CS 2006: Intransigência e falta de proposta marcam a primeira rodada de negociação com a CPFL

30 maio 15:18 2006

O Sinergia CUT participou na manhã desta terça-feira (30) da primeira rodada de negociação com a CPFL. Mais uma vez, a empresa optou por realizar as reuniões bem longe dos trabalhadores. Neste ano, as rodadas ocorrerão no Centro de Eventos Vitória´s, em Valinhos, lugar onde ocorreu a rodada de abertura. E mais: para negociar o ACT, o Grupo contratou consultores da empresa DAC Consultoria.


A CPFL não apresentou nenhuma contraproposta à pauta de reivindicações da categoria. Pelo contrário, logo na abertura da reunião, o negociador contratado, Diogo Clemente, informou que a empresa não pretende negociar nada além da reposição salarial e reajuste de benefícios. Nem prorrogação de Acordo e muito menos discussão de demais cláusulas. Mais: os consultores insistiram na realização de negociação em mesa conjunta com todas as entidades sindicais.


O Sinergia CUT reforçou que não negociará o ACT dos trabalhadores da CPFL juntamente com os SimDiAnteros. A direção do Sinergia CUT deixou claro que ‘respeita os demais sindicatos como entidades representativas, mas não pode tolerar na mesma mesa de negociação, entidades patronais que não lutam pela vontade da categoria e nem pelos seus direitos’.


Quanto ao ACT, o Sinergia CUT também reafirmou que quer negociar não apenas aumento real, reajuste de salários e benefícios, dentre outras cláusulas econômicas, mas também todas as demais reivindicações dos trabalhadores que fazem parte da pauta ampliada e que incluem saúde, segurança e meio ambiente do trabalho, terceirização, entre outros pontos.


Nova rodada está marcada para o próximo dia 06. Fica uma pergunta para a CPFL: por que as negociações da Campanha Salarial não podem ocorrer na Sede da empresa, próximo aos trabalhadores?

  Categorias: