Sindicatos lançam ‘Revista do Brasil’, um novo conceito de informação

06 junho 13:55 2006

Desde a semana passada, bancários, metalúrgicos, químicos, eletricitários, gasistas e trabalhadores da saúde de várias cidades do país – filiados aos seus respectivos sindicatos – começam a receber, em suas casas, uma nova revista mensal, produzida por algumas das maiores entidades sindicais do Brasil, todas ligadas à CUT.


Batizada de Revista do Brasil, a nova publicação combina idéias para debates, prestação de serviço, assuntos de interesse público, com seriedade e prazer de leitura. Suas diretrizes são os valores da ética, democracia, solidariedade, participação social e cidadania.


A tiragem do primeiro número é de 360 mil exemplares. Já na segunda edição, a intenção dos sindicatos é fazer com que a revista cresça em número de páginas – atualmente são 36 – e, um pouco mais adiante, chegue à casa dos trabalhadores semanalmente. O projeto prevê também, no curto prazo, a venda em bancas.


Para os coordenadores do projeto Luiz Cláudio Marcolino, presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, e José Lopez Feijoó, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, essa é uma tarefa árdua. ‘Mas os sindicatos uniram-se para assumi-la porque julgam importante manter uma publicação que dê aos trabalhadores a possibilidade de aliar um novo olhar sobre os problemas que afligem a sociedade ao prazer de ler, numa linguagem clara, objetiva, impressa com muita qualidade’, completa.


Edílson de Paula, presidente da CUT/SP, parabeniza a Revista do Brasil e reforça que todos os sindicatos devem fazer parte deste projeto. ‘Essa publicação é um sonho antigo do movimento sindical CUTista. Nosso desafio é aprimorá-la e enriquecê-la cada vez’, finaliza.


Lançamento Oficial


O lançamento oficial da Revista do Brasil acontecerá no dia 12 de junho, às 18h, na Quadra do Sindicato dos Bancários, em São Paulo. Durante a atividade, está programado um debate sobre mídia, que contará com a presença de intelectuais e especialistas sobre o tema.


Participam da Revista do Brasil o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, do ABC , de Brasília, do Rio de Janeiro, de Belo Horizonte e de Porto Alegre; Fetec-CUT/SP, Contraf/CUT e Afubesp; Sindicato dos Metalúrgicos do ABC , de Taubaté, de Sorocaba, FEM e CNM; Sindicato dos Químicos de São Paulo e do ABC ; Sindsaúde; Sinergia CUT; Sindigasista; Sindicato dos Eletricitários de Campinas e de Presidente Prudente ; CUT-SP e CUT Nacional.



Leia a ‘Carta ao Leitor’ da primeira edição: 


Informação para transformação


Este é o primeiro número da Revista do Brasil , que será distribuída a cerca de 360 mil sócios dos sindicatos participantes deste novo projeto de comunicação popular. Ele vem à luz depois de longo período de gestação – em que dirigentes, jornalistas e apoiadores realizaram um sem-número de debates em busca de sua identidade editorial, seu desenho gráfico, seu nome e os temas que ocuparão suas páginas neste e nos próximos números. A revista começa a circular mensalmente, com 36 páginas. Mas vai crescer e chegar à circulação semanal – e também às bancas – em todo o país. Seu projeto editorial e gráfico combina idéias para debates, prestação de serviço, assuntos de interesse público com seriedade e prazer da leitura. Suas diretrizes serão os valores da ética, democracia, solidariedade, participação social e cidadania. E por que uma nova revista? Pesquisa recente da BBC de Londres – feita em dez países, inclusive o Brasil – revelou que parcela significativa da opinião pública sente-se insatisfeita com o que encontra nos meios de comunicação. Além disso, mesmo com a quantidade enorme de jornais e revistas hoje existentes, boa parte das pessoas que agora nos lêem, não recebe em casa nenhum veículo de comunicação. Algumas entidades de trabalhadores, percebendo essa carência, mantêm ou já tiveram bem-sucedidas experiências com revista. Mas o custo é alto, não traz receita, não há fins comerciais e isso sempre tornou difícil ampliar ou manter projetos dessa natureza. A Revista do Brasil surge com o objetivo de vencer esse desafio e outros que virão. Ela resulta do esforço de pessoas que têm como objetivo fazer da informação também um projeto de transformação do país. Este é o primeiro passo de uma caminhada que, esperamos, vai entrar para a história.
 


Acompanhe o ‘Índice’ da primeira edição: 


Capa
O segredo de Lula
Um ano de bombardeios, na mídia e no Congresso, não abalaram a liderança de Lula. De onde vem essa resistência?


Diga-me para quem governas…
As elites elogiam a firmeza de Lula à frente da estabilidade, mas não fazem questão de sua presença. O que sustenta a sua liderança é a consistência dos programas sociais


Política / Pavor de investigação
Apesar de tentar construir imagem de bonzinho, o PSDB usou de rolo compressor para impedir, na Assembléia Legislativa de São Paulo, CPIs que investigariam seu governo. Por Gilberto Maringoni


Entrevista: Paul Singer / Coerência à flor da pele
Paul Singer é o tipo de intelectual que arregaça as mangas para buscar pôr em prática o que aprende e ensina. Para ele, a organização de empreendimentos solidários mostra que outra economia é possível e está acontecendo. Por Paulo Donizetti de Souza


Mídia / Confusão na crise do mensalão
Apesar da intensa cobertura de todos os meios de comunicação, a maioria dos brasileiros se considera mal informada sobre a crise política. Por Bernardo Kucinski


Trabalho / Quando eu crescer…
A relação das novas gerações com o mundo do trabalho não é questão de livre escolha, mas de oportunidades. O país só resolve esse dilema com crescimento econômico. Marcel Gomes/Agência Carta Maior


Ciência&Tecnologia / Outras independências virão
Depois de conquistar a auto-suficiência no Petróleo, o Brasil tem potencial para liderar a produção de ‘combustíveis verdes’. Por Roberto Rockmann


Comportamento / Na palma da mão
O celular trouxe ao dia-a-dia soluções inimagináveis há pouco mais de uma década. É capaz de criar dependência, ansiedade e impulsionar uma indústria que não pára inventar formas de seduzir. Mas ainda há quem resista bravamente a esse big brother de bolso. Por Cida de Oliveira


Perfil: Daspu / Chocar, sim, mas com carinho
Com irreverência, criatividade e responsabilidade social, a Daspu zomba da Daslu e mostra que grife não é só questão de preço. Por Vitor Nuzzi


Saúde: Perigosa dose de prazer
Desinformação, falta de fiscalização e oba-oba fazem o Viagra figurar no rol das drogas usadas por jovens sem nenhuma disfunção sexual


História / Mistura à brasileira
Resultado da genialidade brasileira. Esta é a tradução perfeita da união do arroz com feijão na refeição nossa de cada dia. Por Krishma Carrera


Viagem / Roteiro da memória
Uma caminhada de aproximadamente quatro horas – da Av. Pauista, passando pelo Bixiga, o Centro Velho, até a Estação da Luz – pode mostrar uma São Paulo que a intensidade de seu cotidiano esconde. Por Xandra Stefanel


Crônica: José Roberto Torero
Pátria de chuteiras, seleção de sapatos
Hoje, os torcedores andam meio sonolentos e preferem ver o jogo pela tevê

  Categorias: