CTEEP: mais uma proposta rejeitada

14 junho 18:36 2006

Na terceira rodada de negociação, ocorrida na manhã desta quarta (14), a CTEEP apresentou o que costuma chamar de ‘Proposta para Negociação do ACT 2006’. E, mais uma vez, os negociadores da empresa retransmitiram o recado da direção: a proposta só vale se for analisada como um todo. Onde está a abertura da empresa para negociar?


Confira os principais itens da proposta:
– Reajuste salarial: 2,5%
– Abono: dois abonos de 15%, calculado sobre salário nominal, sendo os pagamentos previstos para julho e outubro próximos
– PLR 2006:  uma folha salarial, sendo a forma de distribuição definida em consenso entre os sindicatos ou a última praticada. Indicadores e metas definidos até novembro
– Planejamento de Pessoal: aplicação de  2% da folha de pagamento de dezembro de 2006
– Gratificação de Férias: valor fixo de R$ 850 mais 1/3 da diferença entre a remuneração e o valor fixo
– Reajuste de benefícios em 4,5%: Vale Refeição de R$ 350, Cesta base de R$ 108 e Auxílio Creche de R$ 310
– Bolsa de Estudos: valor anual de R$ 450 mil. Reembolso de 100% para cursos técnicos exigidos pela NR-10.
– Piso salarial: R$ 830 (proposta anterior era de R$ 800)
– Vigência: um ano (exceto a cláusula de Gerenciamento de Pessoal, que tem validade até maio de 2009).


A proposta foi rejeitada pelo Sinergia CUT e por todas as demais entidades sindicais participantes da mesa, uma vez que não contempla as reivindicações dos trabalhadores.


Nova negociação e Plano de Luta
A CTEEP condicionou a continuidade das negociações à suspensão da greve por tempo indeterminado marcada para iniciar na próxima segunda (19). O Sinergia CUT interveio e solicitou um tempo na rodada de negociação para discutir com demais sindicatos os próximos passos desta Campanha Salarial.


Houve consenso entre as entidades para unificação do plano de luta. A proposta apresentada minutos depois aos negociadores da CTEEP foi de adiamento da greve, porém, com manutenção de mobilização de três horas em todos os locais de trabalho da empresa.


A decisão é dos trabalhadores
Confirmando ser um Sindicato combativo, transparente e, acima de tudo, democrático, o Sinergia CUT deixa a decisão final para o trabalhador. O Sindicato realizará assembléias em toda base, na primeira hora da greve de segunda-feira (19), para deliberação sobre o Plano de Luta. Caso o encaminhamento do Sindicato seja aprovado, nova rodada de negociação deverá ocorrer às 15h do mesmo dia. Fique ligado!

  Categorias: