Empreiteira da Coelba (BA) é punida por assédio moral

14 junho 18:48 2006

Depois de várias humilhações, trabalhador ganha causa de assédio contra a Tracol, empresa terceirizada da Coelba


Manoel Barbosa Pinto, funcionário da Tracol Serviços S.A., empresa laranja que presta serviços à Coelba, ganhou a causa de assédio moral no Tribunal Regional do Trabalho – TRT 5ª Região. Em reclamação trabalhista, Manoel pediu uma indenização por danos morais e será indenizado pela Tracol, conforme estabeleceu a desembargadora Federal do Trabalho, Dalila Andrade.


Em clara demonstração de perseguição, a Tracol impediu que Manoel adentrasse em seu local de trabalho, obrigando-o a permanecer no pátio da empresa. O funcionário passou um grande período sem ter um local específico para atuar, e o pior, sem suas funções lhes serem atribuídas. Mais do que isso, a Tracol substituiu a sua mão de obra, ou seja, arranjou outra pessoa para realizar os serviços que antes eram realizados por Manoel.


A Justiça do Trabalho entende que a conduta do empregador que afasta o empregado das suas funções e o mantém ocioso atenta contra sua honra e dignidade, pois expõe o trabalhador à situação de vexame perante os demais colegas.


Embora a Tracol alegue que não expôs Manoel à situação de vexame, a Justiça do Trabalho entendeu que, ao contratar outro funcionário para exercer as funções de Manoel, a Tracol o expôs sim a tratamento vexatório e humilhante porque é constrangedor para um trabalhador permanecer nas dependências da empresa sem qualquer ocupação, quando os demais colegas estão trabalhando.


O assédio em Manoel, trata-se de mais um ato de desrespeito ao trabalhador, dentre tantos outros que não foram levados a sério. Mas, desta vez, foi reparado pela Justiça e, além da indenização, a Tracol pagará a Manoel, também, as horas extras devidas.


Essa vitória nos anima e impulsiona a prosseguir na luta contra os abusos cometidos pela Coelba e suas empresas prestadoras de serviço laranjas que, a todo tempo, desrespeitam seus funcionários porque não firmam compromisso nenhum. O Sinergia congratula o companheiro Manoel Barbosa pela bela vitória, sobretudo, por ter utilizado as vias legais e não ter se submetido ao erro de achar que no Brasil não se faz justiça.

  Categorias: