CS 2006: Hora de mobilização na AES Tietê

30 junho 12:26 2006

Ainda não foi desta vez. Na quinta rodada de negociação, ocorrida na quinta-feira (29) a AES Tietê novamente apresentou proposta de Acordo Coletivo que não atende às principais reivindicações dos trabalhadores. Por isso mesmo, a proposta foi rejeitada na mesa pelo Sinergia CUT.


A empresa propôs 3,5% de reajuste sobre salários e beneficios, manteve o abono de R$ 450 e o VR/VA de R$ 575. A novidade na proposta, além do aumento do índice do reajuste (a proposta anterior era de 3%), ficou por conta de alguns compromissos assumidos pela empresa, tais como: estudar a redução do percentual de contribuição dos trabalhadores para o VR/VA (o Sinergia CUT reivindicou uma contribuição simbólica de um centavo); alterar a concessão da Bolsa de Estudo para torná-la mais acessível aos trabalhadores; apresentar proposta do  Santander Banespa e de um outro banco para redução das tarifas bancárias; e perimitir o parcelamento de férias aos trabalhadores com mais de 50 anos, desde que o Ministério Público do Trabalho autorize.


Novamente a proposta não reflete os altos lucros obtidos pela empresa e não contempla reivindicações dos trabalhadores como Adicional de Turno, Banco de Horas, VA/VR de R$ 700, entre outras.


Café no Portão
Nova rodada está marcada para dia 11 de julho. Enquanto isso, para pressionar avanços, a companheirada da AES Tietê deve permanecer mobilizada. Assembléias informativas e o conhecido ‘Café no Portão’ ocorrem a partir desta sexta (30) nos locais de trabalho. Hexa é a nossa luta!

  Categorias: