CESP: a decisão é dos trabalhadores

18 julho 19:03 2006

Após um periodo árduo de  negociação, a CESP apresentou  proposta na quarta rodada de negociação realizada no dia 13 de julho. Logo a seguir, o Sinergia CUT compareceu aos locais de trabalho para realizar assembléias informativas e colher a opinião dos trabalhadores sobre a proposta apresentada.


Após tal processo, o Sindicato realizará assembléias deliberativas nesta quarta (19) e quinta (20) quando os trabalhadores de todos os locais irão deliberar sobre a proposta apresentada, que prevê reajuste salarial de 4,3% sobre salários e percentuais diferenciados para os benefícios.


As assembléias também irão votar a taxa negocial de 4,3% e deve levar em consideração que, apesar da redação do Acordo Coletivo determinar o desconto até o 10º dia do mês do pagamento, que acontecerá em julho, o Sinergia CUT concederá prazo para que a oposição seja feita até o dia 21 de julho nas macrorregiões do Sindicato. Não serão aceitas cartas enviadas pelo Correio. Fique atento!


A proposta negociada


– Reajuste salarial: 4,3%
– Auxílio Creche: R$ 315,00 (reajuste de 5%)
– VA e Lanche Matinal: R$ 350,00 (reajuste de 4,48%), com alteração na tabela de participação:
– Cesta Básica: R$ 108,00 (reajuste de 5,31%), com alteração na tabela de participação. A tabela de participação do VA/Lanche Matinal e Cesta Básica não incidirão mais sobre a remuneração, e sim, somente sobre o salário nominal e estes serão pagos no dia 1º de cada mês.
– PRR: pagamento de uma folha acrescida de adicional fixo e variáveis. A negociação das metas e forma de distribuição será discutida até novembro de 2006
– Parcelamento de Férias: permitirá o parcelamento das férias aos trabalhadores que estão com idade acima de 50 anos desde que o Ministério do Trabalho concorde com a situação.
– Vigência do ACT/ Gerenciamento de pessoal: 31/05/2007
– PCS: 2% da folha nominal
– Bolsa de Estudo: utilizará o valor de R$ 183.000,00 (valor já corrigido com 4,3%) e o pagamento será semestral desde que o curso seja semestral e que o trabalhador tenha aprovação no curso.
– Função Assessória: foi corrigida com 4,3% e não houve alteração no texto. No entanto, a empresa se comprometeu em fazer um documento interno para esclarecer aos gerentes sobre o que significa função assessória
– Redução das tarifas bancárias: a empresa não concluiu, mas quando terminar e se for possível a redução, a mesma fará a implementação.
– Desvio de função e estudo de alteração do Plano Previdenciário/AMH serão discutidos nas reuniões bimestrais
– Os demais benefícios serão corrigidos com reajuste de 4,3%
– Fica mantida as demais cláusulas do ACT vigente

  Categorias: