Desempenho: petróleo e gás destaca-se pelo volume financeiro, energia elétrica pela lucratividade

27 julho 17:15 2006

Primeiro Semestre de 2006: setor financeiro tem o maior valor de mercado e Petróleo e Gás destaca-se pelo volume financeiro negociado


O ranking setorial da BOVESPA reflete o comportamento dos 15 setores mais representativos da Bolsa. Composto por 231 empresas, que somam um valor de mercado de R$ 1,1 trilhão, o grupo representa 86,8% da capitalização total e movimentou, no primeiro semestre de 2006, R$ 219,4 bilhões em 2,4 milhões de negócios.


O setor Financeiro apresentou o maior valor de mercado ao final do primeiro semestre deste ano, atingindo R$ 276,5 bilhões. O crescimento foi de 58,4%, ante os R$ 174,6 bilhões registrados ao final do mesmo período de 2005, quando também estava na liderança. O maior volume financeiro negociado ficou por conta do setor de Petróleo e Gás, que subiu da quarta para a primeira posição, totalizando R$ 42,3 bilhões, com aumento de 126,2%, frente aos R$ 18,7 bilhões movimentados nos primeiros seis meses do ano passado.


Em número de negócios, a liderança no primeiro semestre manteve-se com o setor de Telecomunicações, com 894.514, apesar de uma pequena queda de 0,2% em relação aos 896.163 realizados em igual período de 2005. O melhor desempenho em lucratividade foi do setor de Energia Elétrica, com alta de 61,4%, ante 18,7%, nos primeiros seis meses do último ano, quando estava na vice-liderança.


Dentre os setores analisados, 14 apresentaram lucratividade positiva, no primeiro semestre. E doze deles ficaram acima do Ibovespa, que acumulou alta de 9,4% no período: Energia Elétrica (+ 61,4%); Papel e Celulose (+58,6%); Transporte (+55%); Máquinas e Equipamentos (+45%); Siderurgia (+32%); Financeiro (+24,2%); Comércio (+23,1%); Construção e Engenharia (+21,8%); Eletrodoméstico (+17,2%); Petróleo e Gás (+13,7%); Tecidos, Vestuário e Calçados (+10,2%); Alimentos (+10,0%). Abaixo, ficaram Mineração (+8,6%), Telecomunicações (+3,6%), e Petroquímica (-12,9%).


Esse desempenho foi superior ao dos primeiros seis meses de 2005, quando apenas seis setores alcançaram lucratividade positiva: Energia Elétrica; Financeiro; Comércio; Petróleo e Gás; Tecidos, Vestuário e Calçados; e Alimentos. E oito ficaram acima do Ibovespa, que apresentou queda de 4,3% naquele período.


O levantamento considerou os setores: Alimentos; Comércio; Construção e Engenharia; Eletrodoméstico; Energia Elétrica; Financeiro; Máquinas e Equipamentos; Mineração; Papel e Celulose; Petróleo e Gás; Petroquímica; Siderurgia; Tecido, Vestuário e Calçados, Telecomunicações; e Transporte.

  Categorias: