CPFL não comparece à audiência em Campinas

09 agosto 18:40 2006

A CPFL Energia não compareceu à reunião de mediação convocada pela SDRT (Sub Delegacia Regional do Trabalho) em Campinas e realizada na tarde desta quarta-feira (09) com dirigentes do Sinergia CUT, Engenheiros de SP e Técnicos de SP. Enviou apenas um documento justificando a ausência, frustrando mais uma tentativa de negociação.


Logo no início, o Sinergia CUT informou à subdelegada Ana Palmira Arruda Camargo que a proposta feita pelo TRT (Tribunal Regional do Trabalho) de São Paulo será encaminhada para deliberação dos trabalhadores em assembléias durante toda a semana que vem, atendendo recomendação da juíza Ivani Contini Bamante.


Conforme já informado no Boletim n° 784, a proposta do TRT/SP mantém o reajuste salarial e de benefícios de 4%, exceto o VA que seria de 10%, com prorrogação da cláusula de Política de Emprego por mais seis meses – até novembro de 2007. A segunda audiência aconteceu na última segunda (07), em São Paulo.


Apesar de a proposta ter sido imediatamente rejeitada pelo advogado terceirizado, a juíza recomendou também que fosse encaminhada para avaliação da alta direção da CPFL e que o pagamento dos índices econômicos fosse imediato.


Lamentavelmente, o folhetim eletrônico que a CPFL fez circular entre os trabalhadores esconde a proposta oficial do TRT/SP. O prazo final para a posição de empresa e trabalhadores sobre a proposta da juíza se esgota no próximo dia 18, sexta-feira da semana que vem.


Diante disso, a mediadora da SDRT suspendeu a reunião de conciliação por quinze dias e solicitou que o Sindicato repasse todas as informações sobre novos acontecimentos, inclusive sobre a decisão dos trabalhadores nas assembléias que acontecem entre segunda (14) e sexta (18) da próxima semana.

  Categorias: