Trabalhadores da AES Tietê aprovam proposta

16 agosto 18:22 2006

A maioria dos trabalhadores da AES Tietê aprovou a proposta final negociada entre empresa e Sinergia CUT na sétima rodada realizada no último dia 10, depois de muita mobilização para pressionar a reabertura da negociação.


O Sinergia fez assembléias entre segunda (14) e quarta (16) desta semana, debatendo e decidindo com os trabalhadores de Bariri, Barra Bonita, Bauru, Caconde, Ibitinga, Euclides da Cunha, Limoeiro, Nova Avanhandava, Promissão e Água Vermelha. O resultado final das assembléias foi o seguinte: 61% dos trabalhadores aprovaram a proposta, 37,5% rejeitaram e 1,5% se abstiveram.


No econômico, a proposta aprovada garante os 4% de reajuste nos salários até R$ 7.500 e um valor fixo de R$ 300 para salários maiores, abono de R$ 450 (com pagamento logo após a assinatura do novo ACT), outro abono de R$ 150 no VA/VR (que também terá redução na participação dos trabalhadores). Na PLR 2006, a empresa também propôs pagar duas antecipações: R$ 1950 em agosto e  R$ 1.000 em janeiro de 2007.


Isso significa aumento real de salários de 2% nos salários, 20% a mais de abono em relação ao ano passado e 0,5% de aumento médio na renda com a redução da contribuição no VA/VR. A redução do período de aferição das horas pagas antecipadamente, o conhecido Banco de Horas, de seis para três meses também é  um ganho para os trabalhadores que fazem horas extras periodicamente – operadores e pessoal de manutenção. E,  apesar de o pagamento continuar sendo feito a cada seis meses, dá-se o primeiro passo para a extinção do Banco.


A negociação também garantiu a validade do novo Acordo Coletivo até 2008, proporcionando tranqüilidade aos trabalhadores em relação à Política de Emprego. Agora, só falta marcar o dia para a assinatura do novo Acordo Coletivo.

  Categorias: