Dia Nacional de Solidariedade é cancelado temporariamente

05 setembro 17:52 2006

O Dia Nacional de Solidariedade aos Trabalhadores e Trabalhadoras da Volkswagen, que deveria acontecer nesta quarta-feira (06), está temporariamente suspenso. O protesto  convocado pela CUT iria envolver diversas categorias em mobilizações para denunciar a postura intransigente da direção da VW e demonstrar o repúdio da classe trabalhadora comprometida com o desenvolvimento do Brasil e com a melhoria das condições de vida do povo brasileiro. O Sinergia CUT já havia programado mobilizações envolvendo trabalhadores de todas as empresas energéticas paulistas.


Semelhante à mobilização nacional que denunciou a Ford em 2001, os trabalhadores dariam o exemplo de unidade, total apoio e solidariedade à greve dos metalúrgicos do ABC. ‘É inadmissível que uma importante empresa como a VW apresente esse brutal plano de demissões, arrocho e redução de direitos, sem demonstrar a mínima sensibilidade social’, destacou o presidente da CUT, Artur Henrique da Silva Santos. ‘A resistência dos companheiros e companheiras que estão em greve é uma luta não só dos metalúrgicos, mas de todos os trabalhadores, que devem se engajar em atos de solidariedade contra essa situação e a posição irresponsável da VW’, completou.


Prazo para nova negociação
Mas, na manhã da segunda (04), a direção da empresa propôs uma nova rodada de negociação ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC para a busca de solução para o impasse até a próxima terça-feira (12). Para tanto, os trabalhadores teriam que suspender a paralisação que já durava sete dias e a empresa deveria anular as cartas de demissão entregues a 1.800 metalúrgicos. A direção da Volks recuou e anulou as cartas de demissão.


Os trabalhadores participaram de assembléia na tarde do mesmo dia e decidiram suspender a greve, aprovar a negociação do Sindicato com a empresa e voltar ao trabalho já no segundo turno do expediente, às 15h. Também decidiram que não farão horas extras neste fim de semana, mesmo no caso de serem convocados pela fábrica. ‘A idéia é evitar a formação de estoque por parte da empresa enquanto a negociação não for concluída’, informou a assessoria de imprensa do Sindicato. Assim, o ato nacional convocado para esta quarta-feira foi temporariamente cancelado.


Esta será a terceira rodada de negociação desde que a VW anunciou, no dia 3 de maio passado, a intenção de demitir até 6 mil trabalhadores em três das cinco fábricas do país. As duas primeiras totalizaram quase 60 horas de conversas em que a fábrica não abriu mão das demissões nem do corte de direitos. ‘Esperamos que, dessa vez , a Volkswagen negocie para valer e que não repita aquilo que cansamos de rejeitar’, explica José Lopez Feijóo, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.


Na próxima terça-feira (12), às 14h30, haverá nova assembléia para os metalúrgicos decidirem se aceitam ou não o que for fechado na mesa de negociação.

  Categorias: