Elektro: primeira reunião pós Acordo Coletivo termina sem avanço

05 setembro 17:39 2006

Conforme prevê o novo Acordo Coletivo assinado entre o Sinergia CUT e a direção da Elektro, no dia 21 de agosto passado, a primeira reunião para discutir pendências aconteceu na manhã desta terça-feira (05), em Campinas. Na pauta de discussão dois assuntos importantíssimos para os trabalhadores: o subsídio do fretado e as cláusulas 28 e 48.


A empresa insistiu em discutir primeiramente o fretado, afirmando que pretende cortar o subsídio dos cinco ônibus que transportam diariamente 130 trabalhadores de Rio Claro, Atibaia e São Paulo que trabalham na sede em Campinas. Segundo a empresa, seu objetivo é negociar com o Sindicato qual a melhor forma de compensar esse corte: indenizar os trabalhadores ou incorporar o valor ao salário.


O Sinergia CUT denunciou que o RH da Elektro não autorizou a presença dos coordenadores dos fretados, especialmente convidados pela entidade para participar dessa discussão. Reafirmou também que a vontade dos trabalhadores é melhorar e aumentar o subsídio ao fretado.


Além disso, o Sindicato afirmou que pretende debater primeiro a cláusula 48 do ACT, já que ela revalida vários Termos Aditivos sobre diversos assuntos de interesse da categoria, inclusive o que garante a manutenção do fretado durante a vigência do Acordo. Diante do impasse, a empresa resolveu suspender a  reunião e agendou uma nova rodada para o próximo dia 19, às 9h30, quando pretende apresentar uma proposta global para as cláusulas 48 e 28.

  Categorias: