Governo estuda isenção de tributos para co-geração de energia

26 setembro 17:31 2006

Brasília – O governo prepara um pacote de medidas, incluindo isenções tributárias, para incentivar a co-geração de energia a partir de biomassa (principalmente bagaço de cana-de-açúcar).


A informação foi dada hoje pelo ministro do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, que estima em 4 mil MW o potencial de ampliação da geração de energia com biomassa a partir desses incentivos.


Segundo ele estão em estudo a suspensão da cobrança de PIS e Cofins para caldeiras e geradores, além de linhas de crédito atrativas para o financiamento de até 100% do projeto.


A idéia, de acordo com Furlan, é estimular as empresas que já produzem energia a partir de biomassa a melhorarem a tecnologia utilizada, aumentando a eficiência e a capacidade de produção com a troca de caldeiras e geradores.


Ele destacou que a proposta não compromete a arrecadação, e pode aumentar a oferta de energia elétrica sem problemas ambientais, e a um custo ”módico”.


O secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Nelson Hubner, destacou que os produtores de energia a partir de biomassa têm se mostrado bastante competitivos nos leilões de energia. (Patrícia Zimmermann)

  Categorias: