Aposentados da CUT fazem protesto por mais qualidade de vida

24 janeiro 18:40 2007

Hoje no Dia Nacional do Aposentado/a, 24 de janeiro, aposentados e pensionistas caminharam em defesa de melhores condições para a categoria. Para manifestar seu descontentamento cerca de 600 pessoas seguiram de costas do Largo São Bento, em São Paulo, até a sede do Instituto Nacional de Seguridade Social-INSS, onde protocalaram documento.


O secretário de Finanças e Comunicação do Sindicato dos Trabalhadores Aposentados e Pensionistas da CUT (Sintap), Epitácio Luiz Epaminondas (Luizão), avaliou a manifestação de forma positiva. ‘É fundamental alertarmos a população sobre a necessidade de se conscientizar o governo a construir políticas públicas de valorização do salário benefício. Está na hora de começarmos a discutir a questão para chegarmos a um consenso que aponte um equilíbrio salariais em parceria com uma política de valorização dos idosos e aposentados(as)’.


Uma Política de Valorização do Salário Mínimo; capacitação dos Funcionários Públicos, no local de trabalho, para melhorar o atendimento ao Público em geral; trabalhadores(as), Aposentados(as), Pensionistas e Idosos(as); viabilização dos cursos de capacitação para a direção do Sindicato sobre Previdência e seus desdobramentos; estabelecimento de um Índice para calcular o Custo de Vida dos Aposentados, Pensionistas e Idosos, que ganham mais de um salário benefício estavam na pauta. (Ana Paula Carrion)


Acompanhe o documento entregue:


Carta Aberta do SINTAP/CUT ao Presidente da República.


Exmo. Ministro da Previdência Social
Sr. Nelson Machado


Sr. Ministro


Em nome dos 24 milhões de aposentados e pensionistas deste país, aproveitamos o 24 de janeiro o dia dos aposentados e pensionistas do Brasil, para manifestar-mos a nossa preocupação com a situação dos aposentados(as), pensionistas e idosos(as) do Brasil.


Reconhecemos que o governo dirigido por Vossa Excelência tem se empenhado no sentido de recuperar o poder do salário mínimo, mas acreditamos que o reajuste proporcional do salário benefício, sempre acima da inflação e com ganho real, são pontos decisivos para que o país amplie a justiça social.


Neste sentido, é fundamental que continuemos juntos com o governo, trabalhadores, e empresário, elaborando propostas para que os benefícios dos aposentados e pensionistas garantam condições dignas de existência, que sejam estudadas e executadas formas para a restituição dos valores atrasados, bem como assegurado um processo de atualização do nosso salário benefício.


A persistência da lógica de reajuste do mínimo pelo IGPM e o benefício pelo INPC agravará ainda mais o arrocho aos aposentados e pensionistas. A estimativa é de que a continuidade desta política de reajustes fará com que nos próximos dez anos, 22 milhões (95%) dos aposentados e pensionistas estejam recebendo um salário mínimo.


Diante disso, vimos propor ao Governo a implantação de:
.Política de Valorização do Salário Mínimo;
.Capacitação dos Funcionários Públicos, no local de trabalho, para melhorar o atendimento ao Público em geral; trabalhadores(as), Aposentados(as), Pensionistas e Idosos(as);
.Viabilização dos cursos de capacitação para a direção do Sindicato sobre Previdência e seus desdobramentos;
.Estabelecimento de um Índice para calcular o Custo de Vida dos Aposentados, Pensionistas e Idosos, que ganham mais de um salário benefício.


Juntamente com as demais Centrais Sindicais ( CUT, Força Sindical, COBAP, CGT, CGTB), apresentamos a seguinte:


PAUTA DAS REIVINDICAÇÕES UNIFICADA


1- Recuperação do poder de compra das aposentadorias a médio e longo prazo,
A curto prazo, aplicar o mesmo índice do reajuste do salário mínimo, para todas as aposentadorias;
2- Antecipação de 50% do 13º salário pra junho;
3- Antecipação do pagamento para abril;
4- Estabelecer cronograma para pagamentos dos precatórios;
5- Discutir a gestão da seguridade social;
6- Criação da comissão permanente de valorização da previdência;
7- Implantação dos itens/benefícios remanescentes do estatuto do idoso.


Saudações Sindicais,
Sindicato Nacional dos Trabalhadores Aposentados e Pensionistas da CUT
SINTAP/CUT
CUT, Força Sindical, COBAP, CGT, CGTB

  Categorias: