Comitês Gestores da CPFL Energia: vote em defesa do que é nosso!

22 março 16:47 2007

Na próxima segunda-feira (26), os trabalhadores da CPFL Energia têm mais um compromisso com a democracia: eleger, pelo voto direto, os novos representantes dos ativos nos Comitês Gestores (CGs) da Fundação CESP. A votação acontece durante todo o dia, das 8h às 17h.


O Sinergia CUT recomenda: vote em quem tem compromisso para garantir na prática um mandato coletivo, democrático e participativo. Mais: vote em quem tem competência e responsabilidade para assegurar um patrimônio que é de todos os trabalhadores.


Na CPFL Paulista, Geração, Centrais Elétricas e Brasil, vote Chapa 1 – A Chapa da Categoria!


O candidato à  reeleição no Comitê Gestor da CPFL Paulista, Geração, Centrais Elétricas e Brasil, que encabeça a Chapa 1, é Claudemir Sebastião Casarini, que é Analista de Medição lotado na Sede, em Campinas e completará 29 anos de CPFL em maio. Formado em Ciências Sociais pela PUC de Campinas, tem estágio na área de RH e vários cursos de especialização, inclusive em Previdência Complementar e Mercado Financeiro Brasileiro. O suplente é Vicente de Paulo Faria, técnico em Telecomunicações da CPFL em Ribeirão Preto e que completará 22 anos de empresa em junho.  Formado em Tecnologia em Processamento de Dados, também tem curso de Mercado Financeiro Brasileiro.


Eles são os candidatos à reeleição pela Chapa da Categoria ao Comitê Gestor, órgão responsável por apreciar e deliberar sobre a Política de Investimentos das Aplicações dos Recursos do Patrimônio dos Planos, deliberar sobre a Gestão Previdenciária dos Planos, apreciando e propondo alterações de Benefícios e Serviços da Fundação CESP, bem como fiscalizar sua gestão. Já provaram que tem competência e responsabilidade para garantir a administração eficiente de um patrimônio de R$ 2,786 bilhões.


Durante o primeiro mandato, várias vitórias foram obtidas como: definição de um calendário anual das reuniões do Comite Gestor de Investimento e Previdência da CPFL Paulista, Geração, Centrais Elétricas e Brasil; participação em todos os debates sobre assistência  médica e odontológica na época dos vários descredenciamentos e da retomada de credenciamentos; adequação do Regulamento do Plano Misto às determinações da lei 109/2001 e da resolução 06/2003, que  trata da portabilidade, BPD (Benefício Proporcional Deferido) e coligados, entre outros.


Além disso, Claudemir e Vicente viabilizaram a adequação do nome do Plano Previdenciário à resolução 16 do CGPC (Conselho de Gestão de Previdência Complementar), que classificou o Plano como sendo de Contribuição Variável. Assim, o Plano passou a ser chamado de Plano de Previdência Complementar, com a sigla PPCPFL.  Mais recentemente, durante reunião do Comitê Gestor, solicitaram que as empresas façam novo recadastramento para acertar eventuais erros cometidos no cadastramento de 1997.


No segundo mandato, além de ampliar conquistas para garantir melhor rentabilidade para as aposentadorias atuais e futuras, os dois candidatos da Chapa 1 continuarão a participar do Fórum Nacional de Fundos de Pensão e estreitar ainda mais a relação com os demais conselheiros da Fundação CESP, além de intensificar a comunicação direta com os trabalhadores em todas as localidades da CPFL.


Na CPFL Piratininga, vote CHAPA 2 – A Chapa dos Trabalhadores!


O candidato titular da Chapa 2 – A Chapa dos Trabalhadores à eleição do Comitê Gestor da CPFL Piratininga é Robson de Oliveira, Analista Contábil Sênior da empresa, na Sede em Campinas, há cinco anos. De 1982 a 1995, atuou como Coordenador de Contabilidade da Eletropaulo. Tem graduação em Ciências Contábeis pela Universidade São Judas Tadeu. O candidato a suplente é José Carlos Trindade, técnico de Transmissão da Piratininga (DOBTA) em Santos, onde está desde 2001. Antes, atuou como Operador de Subestação por 16 anos, começando na Eletropaulo, em 88, e passando pela Bandeirante. Tem vários cursos técnicos em manobras de circuitos de média e alta tensão.


O Comitê Gestor é o órgão responsável por acompanhar e aprovar a Política de  Investimentos e o Plano de Aplicação dos Recursos do Patrimônio do Plano Previdenciário da CPFL Piratininga, estimado em R$ 500 milhões. É um dos mais importantes espaços de intervenção da categoria,  possibilitando o acompanhamento dos investimentos para garantir o futuro de quem ainda está na ativa e maior rentabilidade das atuais aposentadorias.


As principais propostas de atuação da Chapa 2 – A Chapa dos Trabalhadores são:
· Manter comunicação direta com os trabalhadores: assim como acontece nas demais empresas do Grupo CPFL – sob a gestão dos atuais membros do CG e candidatos à reeleição, Claudemir e Vicente – é preciso garantir transparência e estimular uma gestão coletiva e democrática, com participação de todos através de um mandato participativo
· Incluir a CPFL Piratininga no portal do Comitê na intranet como um canal permanente de comunicação
· Participar da discussão da unificação dos planos previdenciários das CPFLs Paulista e Piratininga
· Viabilizar a aprovação do Regimento Interno do CG da Piratininga
· Lutar pela viabilização econômico-financeira do Plano para garantir as aposentadorias atuais e futuras e mudanças no plano atual


Além disso, a Chapa 2 quer acompanhar as ações do Fórum Nacional de Fundos de Pensão e manter comunicação permanente com os conselheiros da Fundação CESP. Mais: intervir junto aos conselheiros da Fundação CESP para a implantação de Postos Avançados de Atendimento para o interior e melhoria contínua do atendimento 0800.


 

  Categorias: